LUMINOSO

PLAY- CLIQUE PARA OUVIR A WEB RÁDIO CONEXÃO,NET

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Poesia ...


Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência..
.
Clarice Lispector
Fonte: Internet
Sugestões de Atividades
Ensinos Fundamental e Médio

1. Montar projeto de café literário, trabalhando a vida e obra da autora.
2. Trabalho em campo, entrevistando pessoas de diferentes idades propondo uma linha do tempo.
3. Pesquisar na internet tudo sobre a vida da autora.
4. Trabalho diversificado na Biblioteca da Escola ou Municipal.
5. Fotografar momentos de todo trabalho.
6. Trabalhar o texto por completo com cada detalhe.
Objetivo: Despertar o interesse pela leitura.
Culminância: Um Café com guloseimas convidando alunos, para a apresentação, pais, comunidade escolar.

Postado por: Professora Marcia Valeria

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Mário Quintana

A amizade é um amor que nunca morre. (Mário Quinta






O LAÇO E O ABRAÇO
Mário Quintana
Meu Deus! 
Como é engraçado!
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço... 
uma fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. 
É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. 
É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? 
Vai escorregando... devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.
E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então, é assim o amor, a amizade.
Tudo que é sentimento. 
Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço. 
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso...
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!

Postado por: Professora Marcia Valeria

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Jogos


JOGO DAS VOGAIS

Objetivo: Promover a reflexão sobre a escrita de palavras, valendo-se, sobretudo, de uma análise fonológica das vogais que aparecem em suas sílabas.

Componentes: 1 dado “de vogais”, com uma vogal em cada face e a última contendo a figura de um rato; 22 cartelas de palavras, cartelas de vogais avulsas.

Finalidade: Completar primeiro, cinco cartelas de palavras.

Número de participantes: 2

Regras:- As cartelas de palavras ficam empilhadas sobre a mesa, viradas para baixo.
- As cartelas de letras ficam espalhadas sobre a mesa.
- Inicia o jogo quem ganhar no par ou ímpar.
- Perde a vez o jogador que sortear o rato no dado.
- O jogador da vez retira uma ficha de palavra e joga o dado. A vogal que for sorteada deve ser retirada das cartelas de letras espalhadas.
- O jogador deverá confirmar se a letra da cartela preenche a lacuna vazia ou não.
- Não utilizando a cartela de vogal, o jogador a retém, podendo utilizá-la em outras rodadas.
- O jogador só poderá pegar outra cartela de palavras quando completar corretamente a cartela de palavras que esteja em suas mãos.
- Ganha o jogo quem completar primeiro cinco cartelas corretamente, ou seja, fazendo a correta colocação da vogal.
- Será permitido, durante o jogo, tirar dúvidas com o professor ou professora, porém ele não pode dar as respostas.













BINGO DE PALAVRAS

Material: cartela com palavras contextualizadas em sala de aula (nomes de pessoas, animais, frutas, flores, brinquedos, etc.).

Como jogar: Cada criança recebe uma cartela do bingo com nomes diversificados.
Colocar em uma sacola cartões com as palavras ou figuras. Sortear um cartão. Quem tiver na cartela a palavra sorteada vai marcando com tampinhas ou sementes. Vence quem primeiro preencher a cartela.




BOLICHE DE LETRAS
Cada garrafa deverá ter por fora uma letra do alfabeto, a  criança joga a bola e depois deverá dizer uma palavra que inicie com as letras que derrubou. Para dificultar pode dizer animais, cores, frutas, etc.



ACERTE NA MOSCA
Materiais: Mata-moscas colorido. Retalhos de EVA. Tesoura sem ponta. Cola EVA. Velcro. Caneta hidrográfica preta. Papéis coloridos. Régua.
Como Fazer: Recorte 4cm de velcro e cole uma das partes no mata-moscas. Do outro lado, cole um quadrado de EVA com 5cm de lado. Recorte vários quadrados de EVA com 7cm x 7cm, de um lado cole o velcro e do outro escreva várias fichas com palavras ou frases dependendo do objetivo do professor (cante uma música, imite um macaco, pule num pé só, diga algo legal para os colegas, etc.).
Como jogar: Coloque as fichas na mesa e embaralhe, posicionando o velcro virado para cima. Cada criança deverá “pegar” um quadrado usando o mata-moscas e ler a palavra ou fazer o que diz na ficha.




COLAR DAS LETRAS
Objetivo: desenvolver a escrita e possibilitar a colaboração;
Materiais: EVA (cartolina), papel cartão, barbante, cola e tesoura.
Como jogar: Confeccione um colar com algumas letras do alfabeto, por exemplo: A,B,C,D,E,G,I,M,N,O,P,H,T,U,V,Z. Entregue um para cada criança. Recorte as letras na cartolina ou EVA e cole, cada uma, em um pedaço de papel-cartão de 15 cm X 20 cm. Quando formarem o vocábulo, um dos alunos deve escrevê-lo na lousa. E o grupo que deve indicar um novo formador. Estipule um tempo para a brincadeira e, ao fim dele, vence a equipe que tiver escrito mais palavras de forma correta.




CORRIDA DAS PALAVRAS

Objetivo: Fazer refletir sobre a relação grafema-fonema, estimular o uso de pistas (valor sonoro de letras e sua posição na palavra) ao ler.

Componentes: 1 tabuleiro com uma trilha contendo 23 figuras (em ordem alfabética, com a letra inicial da palavra escrita ao lado), 23 envelopes com 3 palavras cada (uma das três palavras corresponde ao nome de uma das figuras da trilha e o envelope deve estar marcado com a letra inicial das palavras), 1 envelope com 6 cartas coringas, 4 marcadores para a trilha (para indicar em que casa o jogador está), 1 dado.

Finalidade: Ganha o jogador que chegar ao final da trilha.

Número de participantes: 4 jogadores

Regras- Joga-se o dado para decidir quem começará o jogo (quem tiver o maior número no dado deve ser o primeiro a jogar).
- Espalham-se os envelopes sobre a mesa sem abri-los, deixando a letra inicial das palavras (que está escrita no envelope) virada para cima.
- O primeiro jogador lança o dado e conta as casas que andará (correspondente ao número do dado).
- O jogador verifica a figura que está na casa que ele está ocupando e procura o envelope com a letra inicial da palavra correspondente à figura.
- Dentro do envelope, o jogador encontrará três palavras e precisará indicar qual das três corresponde à palavra que identifica a figura da casa ocupada. Ele deverá colocar a palavra em cima da figura.
- Se algum jogador perceber que a palavra não é a correta, deve gritar: “coringa”.
- O jogador que está com a carta na mão pega uma carta coringa. Se o coringa estiver sorrindo, ele terá a ajuda dos colegas para encontrar a palavra correta (o jogo só continuará quando os jogadores encontrarem a palavra correta). Se o coringa estiver triste, ele não terá direito a ajuda e o jogador que percebeu o erro terá que achar a palavra correta, mostrar para o grupo e andar uma casa.
- O jogador que errou deverá voltar a sua posição inicial na trilha.

IDÉIAS AO CUBO
Materiais: EVA nas cores: azul, laranja, amarelo, roxo, verde e rosa (ou as cores de sua preferência). Cubo de isopor com 20cmx20cm. Apliques de EVA com formatos variados. Cola quente. Tesoura. Régua e lápis.
Como Fazer: Recorte o EVA de acordo com as partes do cubo de isopor. Cole no cubo com cola quente. Fixe os apliques nas partes do dado, formando um cenário diferente em cada lado.
Como Brincar: Cada criança deverá jogar o cubo e criar uma história de acordo com o cenário ou os personagens.





ERA UMA VEZ

Materiais: Retalhos de tecidos, feltro na cor que preferir, revista, retalhos de EVA, objetos pequenos, como escova, apito, chaveiro, cola quente, tesoura sem ponta, tesoura sem ponta, régua, linha para bordar na cor que preferir, tesoura para costura e molde.

Como fazer: Recorte dois pedaços de tecido com 20cmx25cm. Uma as partes e costure. Recorte uma tira de feltro com 1cmx2cm. Cole as pontas da alça nas laterais internas da bolsa. Recorte o feltro seguindo o molde. Cole no centro da bolsa. Recorte desenhos e palavras de revistas antigas. Cole em pedaços coloridos de EVA. Estas serão as peças do jogo. Posicione as peças na bolsa e adicione os objetos.

Como brincar: A professora inicia a história. Ao sinal, a criança retira aleatoriamente da bolsa uma peça com palavra, símbolo ou objeto e dá seqüência à história.



MEXE-MEXE ABERTO OU FECHADO
Materiais: Um envelope com letras móveis que formarão palavras de um mesmo grupo semântico. O envelope deverá ter uma etiqueta que indique o que os alunos deverão formar.
Como jogar: Os alunos poderão ser divididos em equipes de até quatro participantes e deverão organizar as palavras de acordo com o que foi pedido fora do envelope (ex.: animais, brincadeiras, brinquedos, o que se planta na horta, o que é servido na merenda, etc.). Ganha a equipe que primeiro terminar todas as palavras de maneira correta.
OBS: Para o MEXE-MEXE ABERTO o professor deverá colocar letras que os alunos não vão utilizar em nenhuma palavra para desafiá-los na grafia e para o MEXE-MEXE FECHADO os alunos deverão utilizar todas as letras.




LOTO-LEITURA
Materiais: Uma cartela contendo quatro figuras de um mesmo grupo semântico (ex: frutas, meios de transporte, brinquedos, animais, etc.) e a quantidade de quadradinhos para completar os nomes das figuras. Um saquinho contendo todas as letras que formam os nomes das figuras da cartela.
Como Jogar: Dividir a sala em quartetos e entregar uma cartela para cada dupla. Propor as duplas que terminem de montar as palavras no menor tempo e não deixar sobrar letras e quadradinhos para completar. Vence a dupla que conseguir terminar primeiro ou que conseguir escrever as palavras corretamente.





A PALAVRA É...

Material: Rótulos de produtos, fichas com palavras recortadas de jornais e revistas ou palavras que fazem parte do conhecimento da criança.

Como jogar: Colocar dentro de uma sacola, envelope ou caixa o rol de palavras significativas. O aluno retira uma palavra e lê em voz alta. Ganha quem conseguir ler mais palavras.




 ADIVINHA?

Materiais: Canetinha colorida, dado, papelão ou papel kraft (1 metro de lado), papel sulfite, tampinhas de garrafas, tesoura com ponta arredondada.

Como jogar: Proponha uma dinâmica com um jogo do tabuleiro. Selecione algumas adivinhas do vocabulário popular e confeccione cartinhas que farão parte do jogo, Divida a turma em grupos de até quatro integrantes e entregue um dado e as cartas.
O tabuleiro pode ser desenhado pelos próprios alunos, em forma de trilha, no papel kraft. Peça-lhes que risquem um percurso numerado no papelão. As crianças ainda podem desenhar interrogações na trilha (sinalizando para o jogador pegar uma carta), mas devem deixar intervalos somente com números. Utilize as tampinhas de garrafa como pinos que representam os jogadores. Esclareça que os alunos devem lançar o dado, andar o número correspondente de casas e, ao cair nas interrogações, sortear uma carta. Se respondê-la corretamente, permanecem onde estão. Caso contrário volta para a posição anterior.





BARALHO DO SIGNIFICADO

Objetivo: Promove a associação significativa entre imagem e palavra. Ideal para crianças em fase de alfabetização.

Material: Confeccione 23 palavras em cartões que fazem parte do vocabulário da criança e mais 23 cartões com os desenhos das palavras.

Como jogar: Para começar, os cartões devem ser virados com a face para baixo e embaralhados. Cada criança recebe 4 cartões e os demais ficam no monte. A cada rodada, o jogador compra uma carta no monte. Vence quem tiver o maior número de associações.


Postado por: Professora Marcia Valeria









PESQUISE POSTAGENS NO SITE

Filmes Educacionais

  • Escritores da Liberdade
  • Filhos do Silêncio
  • Meu Mestre minha Vida
  • Nell
  • O Livro Perigoso
  • O Milagre de Anna Sullivan
  • O Nome da Rosa
  • O Triunfo
  • O Óleo de Lorenzo
  • Sociedade dos Poetas Mortos

Contadores

"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina."
(Cora Coralina)

Feliz Dia das Crianças para todos!
Responsabilidade, Honestidade e Pontualidade faz parte de nossas vidas e temos que estar atentos para não pecarmos nessas áreas. Isso faz parte do ser adulto. Mas nada nos impede de sermos crianças em alguns momentos, principalmente na humildade e sinceridade. Só que a sinceridade as vezes ofende, pois as pessoas não estão preparadas para ouvirem a verdade, mesmo que venha da boca de uma criança.

Professora Marcia Valeria-2010.

CANAL - Professora Marcia Valeria

Loading...

ACESSOS...



1.000.000 Acessos

Meus Agradecimentos...


16/11/2013 - 1.500.000 Acessos! Obrigada Senhor!




Recent Visitors