LUMINOSO

PLAY- CLIQUE PARA OUVIR A WEB RÁDIO CONEXÃO,NET

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

A importância da pré-escola




A importância da pré-escola



Alfabetização a princípio significa o domínio da leitura e da escrita, mas esse domínio é na verdade a conclusão de um longo processo. Para que uma criança seja alfabetizada, é preciso que ela passe antes por uma série de etapas em seu desenvolvimento, tornando-se então preparada para a aquisição da leitura e da escrita. Essas etapas compõem a chamada "fase pré-escolar" ou "período preparatório". O processo de alfabetização, é bastante complexo para a criança, por isso a importância de se respeitar o período preparatório, que dará a criança o suporte necessário para que ela prossiga sem apresentar grandes problemas. Uma criança sem o preparo necessário, pode apresentar durante a alfabetização, dificuldades relacionadas à coordenação motora fina e à orientação espacial, não sabendo por exemplo, segurar o lápis com firmeza, unir as letras enquanto escreve, ou como posicionar a escrita no papel e outras.
No "período preparatório",a criança deve apresentar um bom desenvolvimento motor e dominância lateral definida. Isso significa que ela deve brincar muito, exercitar-se através de jogos e brincadeiras que estimulem as percepções sensoriais (gustativa, olfativa, visual, tátil,vestibular e auditiva). Deve dominar seus movimentos corporais com habilidade e segurança, deve conhecer seu corpo, seus limites, ter postura, equilíbrio, reflexos e raciocínio lógico bem desenvolvidos. Por isso a importância das, brincadeiras de rua, de jogar bola, andar de bicicleta, rolar na grama, brincar com areia, nadar, correr, pular, etc. Isso é o que chamamos de coordenação motora global. O próximo passo, é o desenvolvimento da coordenação motora fina. A criança se desenvolve nesse sentido quando desenha ou pinta com todos os tipos de lápis, pincéis, quando usa tesouras ou quando pinta com os próprios dedos. Quando rasga, amassa ou pica papéis, quando brinca com jogos de encaixar e montar, enfim, são atividades que limitam-se mais ao uso das mãos, associadas ao raciocínio, à percepção sensorial e à concentração. Também são pré-requisitos importantes o desenvolvimento da capacidade de concentração, o desenvolvimento da memória e do raciocínio lógico e abstrato. Estes podem ser aprimorados com brinquedos e programas educativos, músicas, histórias, filmes infantis, livros, conversas informais, e tantas outros recursos. Toda e qualquer atividade estimula o cérebro, e quanto mais estimulado, melhor é o desempenho da criança em todo o processo de aprendizagem. 
Muitas pré-escolas se preocupam somente com a alfabetização da criança, mas é muito importante que a pré-escola se preocupe primeiramente com o desenvolvimento do período preparatório, com a estimulação de todos os pré-requisitos que já descrevemos. A escola não deve pular as etapas do desenvolvimento, isso é extremamente prejudicial e trará consequências futuras para a criança, nas áreas pedagógica, emocional ou social. Para ser alfabetizada, uma criança precisa estar madura em todos os sentidos, pois o processo de alfabetização apresenta novas etapas, e a criança deve estar preparada para vencê-las.




Fonte:  Katia Ferreira Lima

Postado por: Professora Marcia Valeria

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A melhor idade para seu filho fazer cada coisa dos 2 aos 6 anos





As idades são só uma referência. E nunca é demais lembrar:a demora nem sempre quer dizer problema. 



Falar no telefone-2 anos e meio
Nessa fase, ela gosta de imitar os adultos e já fala com segurança. Visto como algo mágico que os pais sempre usam, o telefone vira atração. A atividade ajuda no desenvolvimento social. As conversas preferidas são com conhecidos, principalmente os avós.



Empilhar cubos, lidar com brinquedos de encaixar, pintar com os dedos
entre- 1 e meio e 3 anos
Com cerca de 1 ano e meio, a criança já tem habilidade para empilhar e encaixar brinquedos -- e deve ser estimulada, pois esse treino vai ajudar em movimentos futuros, como segurar corretamente um lápis. Nessa época, ela também consegue enfiar os dedos na lata de tinta. Mas levá-los ao papel, e não à boca, exige uma coordenação motora que só virá depois dos 2 anos.



Nadar-3 anos
Antes dos 3 anos, a atividade é apenas lúdica, porque a criança ainda não tem coordenação para fazer os movimentos. Os problema da natação para bebês são as bactérias e o cloro, que podem irritar a pele e provocar alergias.



Noção de tempo-3 anos
O conceito de tempo está vinculado à duração de uma atividade repetitiva: papai chega em casa quando acaba o desenho. A criança começa a compreender um pouco do significado de "hoje", "amanhã", "manhã", "tarde" e "noite" aos 3 anos, mas só terá noção mais exata do tempo por volta dos 5 ou 6 anos.



Ir ao teatro-3 anos
Ao vivo e cheio de ações, o teatro prende mais a atenção do que o cinema. Com essa idade, ela entende o faz-de-conta e se diverte com as histórias.



Andar de bicicleta (com rodas de apoio)-3 anos
Ela já tem coordenação motora para mover os pedais e direcionar a bicicleta, principalmente se teve uma experiência inicial com triciclos. Ainda não dá para exigir que pedale sem rodinhas. Isso acontece, em média, aos 6 anos.



Dormir fora de casa-3 para 4 anos
Nessa época, ela se sente segura para dormir na casa de parentes, como avós ou uma tia próxima, mas ainda pode chorar na casa de amiguinhos. Com 5 anos, será mais fácil, pois toda criança fica mais sociável.



Escovar os dentes sozinho-4 anos
Já se desenvolveu a habilidade para manusear a escova, ainda mais se houve estímulo. Mesmo assim, um adulto deve supervisionar a escovação, pelo menos a noturna -- a principal, segundo os odontopediatras.



Ir pela primeira vez ao cinema-4 anos
Ela consegue ficar sentada por períodos mais longos. Prefira desenhos animados. Filmes devem ser deixados para dois anos depois, quando a criança terá capacidade de entender roteiros mais elaborados. O passeio será mais tranqüilo se ela estiver acostumada às sessões de vídeo em casa.



Amarrar os sapatos-5 para 6 anos
A criança já desenvolveu habilidade motora fina e coordenação. Deixar o laço malfeito não significa nenhum problema de coordenação.



Escolher as próprias roupas-5 para 6 anos
A partir de 3 anos, a criança demonstra suas preferências. Mas é a partir dos 5 que consegue adequar sua escolha ao clima ou ao contexto em que as roupas são usadas. Antes dessa idade, é comum que ela escolha um casaco para ir à praia, por exemplo.



Praticar esportes-6 anos
O desenvolvimento permite movimentos mais elaborados, como os exigidos no futebol, no tênis e no vôlei, por exemplo. A criança também tem maturidade para assimilar as regras dos jogos.



Arrumar a cama-6 anos
Ela já desenvolveu a noção de que deve cuidar daquilo que usa e é seu. Principalmente se foi bem orientada pelos pais. E também já tem altura e coordenação motora suficientes para realizar a tarefa.



Aprender a ler-6 para 7 anos
Nessa idade, a criança consegue simbolizar a imagem das letras e discriminar os sons. Nada impede, porém, que aprenda a ler mais cedo, se o seu desenvolvimento o permitir. Uma boa estimulação é ler para os filhos e ter em casa uma biblioteca só para eles.



Atravessar a rua sozinho-10 anos
Ela tem mais capacidade de perceber perigos e coordenar várias ações ao mesmo tempo, como olhar os carros, procurar a faixa de segurança, checar o farol, não se distrair e até correr se algum carro avançar. Observe seu filho quando estiver com ele na rua e só libere os passeios solitários se ele se sentir seguro.



Ficar em casa sozinho-13 anos
A criança já pode ficar sozinha por alguns períodos. tem autonomia para tomar decisões básicas e executá-las, como preparar um lanche ou pedir ajuda pelo telefone. Deixe algumas orientações antes de sair.



Andar de ônibus sozinho-14 para 15 anos
O adolescente tem mais responsabilidade e consciência de perigos. Sabe como evitá-los e como enfrentar situações não planejadas. Se entra no ônibus errado, por exemplo, sabe como parar em outro ponto e pegar a condução certa. Essa capacidade varia conforme os aspectos culturais e sociais da vida de cada um.


Postado por: Professora Marcia Valeria

As bases essenciais para habilidades motoras finas.

-BOA BASE POSTURAL(POSTURA SENTADA)
-PERCEPÇÃO TÁTIL
-COORDENAÇÃO BILATERAL
-MOBILIDADE DEDOS INDICADOR,POLEGAR E ESTABILIZAÇÃO DO DEDO MÉDIO




Em primeiro lugar, a criança precisa de uma boa base postural - os músculos maiores de ombros e tronco que estabilizam o braço para que os dedos fiquem livres para se mover. Quando essa base é frágil,a criança pode apresentar dificuldade para segurar o lápis para colorir,desenhar e escrever
-pouca graduação de força na escrita
-não tem controle postural suficiente para manter a escrita
-pode ocorrer uma grande tensão no ombro(cintura escapular)
-cansa facialmente
-dores na região pescoço e ombro.
-lentidão dos movimentos
Uso do lápis ou uma tesoura de uma forma inadequada pode ocorrer devido uma pobre estabilidade da cintura escapular e dos grandes músculos do tronco.Para a criança com pobre estabilidade na cintura escapular precisa de uma grande quantidade de esforço nas habiliades motoras finas. 



Em segundo lugar, a criança precisa de uma boa percepção tátil(também conhecida como a percepção ao toque).Se você não está recebendo um bom feedback dos seus dedos, é difícil uma boa precisão dos movimentos dos dedos.Exemplo:lavar os pratos com uma luva de borracha ocorre uma sensação estranha e também bastante díficil perceber e controlar os movimentos das mãos e dedos 



Quando uma criança tem uma base fraca de percepção ao toque, parece que ele está fazendo tudo com luvas de borracha.Não há, provavelmente,nada de errado com as mãos e dedos, mas seu cérebro está com dificuldade de processar as informações de suas mãos corretamente e desenvolvimento motor não é o ideal. 



Coordenação Bilateral é a capacidade de usar os dois lados do corpo em conjunto de forma coordenada. Algumas habilidades motoras finas,funcionam de maneira coordenada e precisa,como amarrar o cadarço do tênis, cortar com tesoura, e apertar um parafuso.



Finalmente, os músculos da mão precisam aprender a trabalhar maneira precisa.Assim a Mão tem a função Essencial é o quarta base para habilidades motoras finas. Intimamente relacionado posição do antebraço e punho,principalmente mobilidade dos dedos indicador e polegar e estabilidade dedo médio.



Postado por: Professora Marcia Valeria

Coordenação Motora


Atividades...








Jogos e atividades com bola ajudam a conhecer o corpo e desenvolvem a coordenação motora de crianças em fase de alfabetização
Três exemplos de atividades e dá uma dica sobre a diversidade de materiais:



Basquete quando bate a bola no chão, imitando o fundamento do jogo, a criança precisa coordenar o movimento das mãos com o dos olhos. "Exatamente o mesmo que ocorre na escrita"



Conduzir um pneu ou arco pela quadra essa brincadeira trabalha a motricidade fina e exige o movimento de molinete (aquele girar de punho do pescador que fisgou um peixe).



Lançar a bola ao alto, bater palmas e pegá-la novamente esse exercício traz um balaio de cálculos embutido. Quando o número de palmas cresce (o professor pode propor isso como regra), há três saídas para a criança: 1) lançar a bola mais alto (aumento da força); 2) bater palmas mais rapidamente (aumento do ritmo); 3) agachar-se para pegar a bola (aumento da distância percorrida). "É uma operação de fundo lógico-matemático que trabalha diversos conceitos e exercita o tônus muscular".O treino do músculo é essencial para segurar o lápis com a força correta.


Bolas diferentes como as crianças nessa fase precisam experimentar conceitos como grande e pequeno, leve e pesado etc., e trabalhar com bolas de vários pesos e tamanhos.

Coordenação Motora - Brincadeira com Massinha









Coordenação Motora - Colagem






Rasgar uma folha de papel crepom,fazer várias bolinhas para uma colagem 
Dicas de alguns materiais de
colagem (feijão,pipoca,milho,pedaços de tecidos, ou botões).

Coordenação Motora -Brincadeira na Areia




Monstros, lagoa, castelo, comidinhas e até uma minhoca. Não há limites para a criatividade infantil quando o assunto é brincar na areia. Basta juntar um pouquinho de água, forminhas,
baldinho e até palitos de sorvete. 



Um mundo a explorar
As brincadeiras na areia dão à criança a possibilidade de desvendar o universo à sua volta. Os aromas, as texturas e as cores estimulam praticamente todos os sentidos dos baixinhos quando eles estão nesse ambiente.Na fase pré-escolar, os pequenos começam a sair do egocentrismo e passam a interagir com o meio e os amiguinhos.




Isso incentiva a criatividade e desenvolve a parte motora. Para o desenvolvimento ser maior,oferecerem uma boa quantidade de brinquedos em tamanhos, cores e formatos diferentes. Assim, haverá mais chances da criança se interessar e participar da brincadeira. 



Os kits de Areia (baldes, pás, carrinhos, bonecas) são bem-vindos, porém nem sempre são necessários. Muitas vezes, palitos de sorvete e copos plásticos são sufi cientes; eles transformam-se em foguetes, castelos, bichos, etc.



- A princípio, algumas crianças podem não demonstrar interesse pela areia ou até um certo incômodo por ficarem com as mãos e pés sujos. Respeite esse momento, garantindo que poderão lavar-se quando quiserem.



- Em algumas situações, elas se divertem construindo e desmanchando bolinhos. Esse é o momento de experimentar as possibilidades que sua coordenação motora já lhes oferece.



- Fazer um bolo e cantar parabéns é interessante. Essa brincadeira cria uma oportunidade para você manter uma conversa com o pequeno, como falar do que é o bolo? Para quem cantaremos parabéns? Quantos anos o aniversariante está fazendo? De que bolo a vovó mais gosta?



- A garotada também gosta de esconder objetos na areia para em seguida encontrá-los. Com isso, compreendem melhor o espaço.



- Misturar areia e água ajuda na construção de castelos e, para essa brincadeira, a companhia do pai ou da mãe é básica, pois juntos criarão o cenário em que os brinquedos (separados por você) serão inseridos.

COORDENAÇÃO MOTORA GROSSA E FINA




A coordenação motora da criança é estimulada desde cedo, mesmo que involuntariamente, ou seja mesmo que os pais não tenham esta consciência. Através de movimentos com as mãozinhas para pegar objetos, depois os primeiros passinhos, o rastejar no tapete, tudo isso engloba o desenvolvimento da coordenação motora. 
Já em fase pré-escolar a coordenação é ‘treinada’ em atividades especificas para a idade, como exercícios motores de desenhos, símbolos, etc. 
Para compreender melhor o significado da coordenação motora veja abaixo uma explicação mais detalhada:



Coordenação motora é a capacidade de coordenação de movimentos decorrente da integração entre comando central (cérebro) e unidades motoras dos músculos e articulações.



Classifica-se a coordenação motora em dois grupos.



- Coordenação motora grossa
Este tipo de coordenação permite a criança dominar o corpo no espaço, controlando os movimentos mais rudes.
Ex: andar,correr,saltitar,pular,subir/descer escadas,rastejar, etc.




- Coordenação motora fina
É a capacidade de usar de forma eficiente e precisa os pequenos músculos, produzindo assim movimentos delicados e específicos. Este tipo de coordenação permite dominar o ambiente, propiciando manuseio dos objetos. Ex:escrever,pintar,desenhar,recortar,encaixar,
montar/desmontar,empilhar,costurar,abotoar/desabotoar e digitar.


Postado por:: Professora Marcia Valeria

UM SENTIDO POUCO CONHECIDO - PROPRIOCEPÇÃO





A maioria das crianças aprende que temos cinco sentidos: 
visão, audição, olfato, tato e gustação. Há entretanto outros sentidos muito importantes que não estão incluidos nesta lista.
Consciência da posição do corpo, ou “propriocepção” é um desses sentidos.



Propriocepção é o sentido que faz com que nosso cérebro desenvolva um mapa interno do corpo de modo que possamos fazer atividades sem precisar monitorar tudo visualmente o tempo todo. A maioria das pessoas ignora a existência desse sentido. Isso é um problema particularmente sério quando ele não funciona bem. Se nem ao menos temos consciência de que o sentido existe, é muito difícil entender problemas relacionados a ele.



Assim como nossos olhos e ouvidos mandam informação sobre o que vemos e ouvimos para o cérebro, partes dos nossos músculos e articulações percebem a posição do nosso corpo e mandam essa informação para o cérebro. Dependemos dessa informação para saber exatamente onde as partes do nosso corpo estão e para planejar movimentos.
Quando o sentido de propriocepção funciona bem, constantemente fazemos ajustes automáticos em nossa posição. Este sentido nos ajuda a manter posição adequada em uma cadeira, segurar utensílios tais como uma caneta ou garfo de maneira adequada, julgar como manobrar no espaço de modo a não bater nas coisas, a que distância temos de estar das pessoas para não ficar perto demais, quanta pressão colocar para evitar quebrar um lápis ou um brinquedo e a mudar as ações que não foram bem sucedidas tais como jogar uma bola em um alvo.



Como a propriocepção nos ajuda com funções tão básicas, um problema nesse sistema pode nos causar bastante dificuldade. O que geralmente acontece é que a criança tem de prestar atenção em coisas que deveriam acontecer automaticamente. Também pode ter de usar visão para “descobrir” como fazer os ajustes. Isso pode necessitar muita energia. A criança pode se sentir desajeitada, frustrada e até sentir medo em algumas situações. Por exemplo, pode ser muito assustador descer escadas se você não sabe onde estão os seus pés. 



O sistema proprioceptivo é ativado através de atividades de puxar/empurrar, pular e atividades que envolvem peso e pressão firme ou toque profundo.






Estes são alguns exemplos de atividades proprioceptivas. Elas podem ser úteis para ajudar seu filho a se conscientizar mais da posição de seu corpo e se tornar mais calmo e organizado.



-Deixe a criança ajudar em “trabalho pesado” tal como carregar compras, carregar a cesta de roupa suja, levar o lixo para fora.
- Brinque de “acampar” e ponha saquinhos de arroz e feijão na mochila da criança. Finja que está subindo montanhas e pulando de rochas no parque ou no quintal.
- Faça um “sanduiche” de seu filho entre as almofadas do sofá. Adicione pressão fingindo por pickles, maionese.
- Faça com que a criança feche os olhos e sinta onde estão suas pernas, mãos, etc. Pergunte se estão para cima ou para baixo. Tente fazer com que assuma várias posições sem olhar, tal como rolar-se como uma bola, tocar seu nariz, fazer um círculo com seus braços e fazer um X com braços e pernas.
-Faça uma massagem suave mas firme

A melhor maneira de ensinar caligrafia


A melhor maneira de ensinar caligrafia

A melhor maneira de ensinar caligrafia é a utilização de uma abordagem cinestésica e multisensorial, o que significa realmente sentir o movimento, uma vez que está sendo realizado.
  
O importante  é visualizar e verbalizar um padrão de movimento como a ação
Um exemplo de como realizar a instrução cinestésica para letra ou número.

escrever a letra  em um quadro-negro ou quadro branco. Designar o ponto de partida e verbalizar as instruções para o sentido correto da escrita da letra. Inicie com as vogais ( O, I, E , A, U) depois a inicial do nome da criança. Depois as letrinhas de curvas (C, G, J, S).



-rastrear sobre a letra no quadro-negro com os olhos abertos, depois com os olhos fechados e verbalizar o sentido (direcionalidade) da formação da letra. 
-escrever no ar com um dedo indicador ou na areia, espuma, creme, massinha, farinha, talco ou tinta (multisensorial)
-pode realizar atividades de  formação da letra com colagem com cereais, barbante ou pintura
-A criança pode então tentar escrever no papel, enquanto verbaliza o sentido da formação da letra.

Fonte:http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com/search/label/A%20melhor%20maneira%20de%20ensinar%20caligrafia

Postado por: Professora Marcia Valeria

PESQUISE POSTAGENS NO SITE

Filmes Educacionais

  • Escritores da Liberdade
  • Filhos do Silêncio
  • Meu Mestre minha Vida
  • Nell
  • O Livro Perigoso
  • O Milagre de Anna Sullivan
  • O Nome da Rosa
  • O Triunfo
  • O Óleo de Lorenzo
  • Sociedade dos Poetas Mortos

Contadores

"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina."
(Cora Coralina)

Feliz Dia das Crianças para todos!
Responsabilidade, Honestidade e Pontualidade faz parte de nossas vidas e temos que estar atentos para não pecarmos nessas áreas. Isso faz parte do ser adulto. Mas nada nos impede de sermos crianças em alguns momentos, principalmente na humildade e sinceridade. Só que a sinceridade as vezes ofende, pois as pessoas não estão preparadas para ouvirem a verdade, mesmo que venha da boca de uma criança.

Professora Marcia Valeria-2010.

CANAL - Professora Marcia Valeria

Loading...

ACESSOS...



1.000.000 Acessos

Meus Agradecimentos...


16/11/2013 - 1.500.000 Acessos! Obrigada Senhor!




Recent Visitors