LUMINOSO

PLAY- CLIQUE PARA OUVIR A WEB RÁDIO CONEXÃO,NET

terça-feira, 31 de maio de 2011

Alerta para todas as mulheres...Cuidado com os anticoncepcionais

Na segunda-feira passada dia  23 de maio acordei com muita dor na perna esquerda, parecia uma caimbra muito forte. Ao chegar em casa no final do dia minha perna estava empedrada, fiquei preocupada e coloquei bolsa de água quente. No dia seguinte foi a mesma coisa só que a noite a perna estava enorme, quase tive que cortar minha calça para tira-la. Só na quinta-feira quando fui ao médico e ele me diagnosticou que tive a certeza da gravidade de uma TROMBOSE VENOSA causado pelo o uso frequente de anteconcepcinal. Após a hospitalização estarei por vários dias de repouso, tratamento de 6 meses e logo após uma cirurgia para a retirada da safena. Fique em alerta para qualquer dor nas pernas por pouco que seja, não deixe complicar. O dia a dia corrido nos faz pensar que é apenas um cansaço, mas na realidade pode ser nosso organismo pedindo socorro. (Marcia Valeria)

TROMBOSE   VENOSA

O QUE É?

Trombo (gr. Thrómbos) significa coágulo sangüíneo. Trombose é a formação ou desenvolvimento de um trombo.

A trombose pode ocorrer em uma veia situada na superfície corporal, logo abaixo da pele. Nessa localização é chamada de tromboflebite superficial ou simplesmente tromboflebite ou flebite.

Quando o trombo se forma em veias profundas, no interior dos músculos, caracteriza a trombose venosa profunda ou TVP.

Em qualquer localização, o trombo irá provocar uma inflamação na veia, podendo permanecer restrito ao local inicial de formação ou se estender ao longo da mesma, provocando sua obstrução parcial ou total.



COMO SE APRESENTA?
Nas veias superficiais, ocorre aumento de temperatura e dor na área afetada, além de vermelhidão e edema (inchaço).

Pode-se palpar um endurecimento no trajeto da veia sob a pele.

Nas veias profundas, o que mais chama a atenção é o edema e a dor, normalmente restritos a uma só perna. O edema pode se localizar apenas na panturrilha e pé ou estar mais exuberante na coxa, indicando que o trombo se localiza nas veias profundas dessa região ou mais acima da virilha.




POR QUE O SANGUE COAGULA DENTRO DA VEIA?
Nosso corpo é dotado de mecanismos que mantém constante o seu equilíbrio. No sangue há fatores que favorecem a coagulação do sangue, chamados procoagulantes, e fatores que inibem a formação de coágulos, chamados anticoagulantes, responsáveis pela manutenção do sangue em estado líquido. Quando ocorre um desequilíbrio em favor dos procoagulantes, desencadeia a formação do trombo.

Os fatores que favorecem a coagulação são classificados em três grupos:

1 – Estase – é a estagnação do sangue dentro da veia. Isto ocorre durante a inatividade prolongada, tal como permanecer sentado por longo período de tempo (viagens de avião ou automóvel), pessoas acamadas, cirurgias prolongadas, dificuldade de deambulação, obesidade, etc.

2 – Traumatismo na veia – qualquer fator que provoque lesão na fina e lisa camada interna da veia, tais como trauma, introdução de medicação venosa, cateterismo, trombose anterior, infecções, etc., pode desencadear a trombose.

3 – Coagulação fácil ou Estado de hipercoagulabilidade – situação em que há um desequilíbrio em favor dos fatores procagulantes. Isto pode ocorrer durante a gravidez, nas cinco primeiras semanas do pós-parto, uso de anticoncepcionais orais, hormonioterapia, portadores de trombofilia (deficiência congênita dos fatores da coagulação), etc.



COMO O MÉDICO DIAGNOSTICA?
O médico pode diagnosticar uma tromboflebite superficial apenas baseado nos seus sintomas e examinando a veia afetada (sob a pele). No entanto, a TVP pode se apresentar com sintomas não tão exuberantes, dificultando seu diagnóstico. Para ter segurança, o médico pode solicitar exames especiais como o Eco Color Dopper ou a flebografia. Há quem solicite um exame de sangue para dosagem de uma substância, chamada Dímero D, que se apresenta em níveis elevados quando ocorre uma trombose aguda. Embora o teste do Dímero D seja muito sensível, não é muito conclusivo, visto que ele pode estar elevado em outras situações.



COMPLICAÇÕES
A tromboflebite superficial raramente provoca sérias complicações; as veias atingidas podem, na maioria das vezes, ser retiradas com procedimento cirúrgico, eliminando as chances de complicar. No entanto, se a trombose é numa veia profunda, o risco de complicações é grande.



Complicações imediatas ou agudas – a mais temida é a embolia pulmonar. O coágulo da veia profunda se desloca, podendo migrar e ir até o pulmão, onde pode ocluir uma artéria e colocá-lo em risco de vida.

Complicações tardias – tudo se resume numa síndrome chamada Insuficiência Venosa Crônica (IVC), que se inicia com a destruição das válvulas existentes nas veias e que seriam responsáveis por direcionar o sangue para o coração. O sinal mais precoce da IVC é o edema, seguido do aumento de veias varicosas e alterações da cor da pele. Se o paciente não é submetido a um tratamento adequado, segue-se o endurecimento do tecido subcutâneo, presença de eczema e, por fim, a tão temida úlcera de estase ou úlcera varicosa.



TRATAMENTO
O tratamento só deve ser instituído por um especialista. As informações aqui expostas têm como objetivo único lhe orientar para que procure um médico logo que notar qualquer dos sintomas acima relatados. Nunca se automedique.



Se a trombose é superficial, recomenda-se cuidados especiais, tais como aplicação de calor na área afetada, elevação das pernas e uso de antiinflamatórios não esteróides por um período de uma a duas semanas. Deve-se retornar ao especialista, a fim de avaliar a necessidade de tratamento cirúrgico.



Na TVP pode ser necessário manter-se internado durante os primeiros dias, a fim de fazer uso de anticoagulantes injetáveis (Heparinas). Estes previnem o crescimento do trombo e diminuem o risco de embolia pulmonar. Atualmente, pode-se evitar a hospitalização com o uso de heparinas de baixo peso molecular, injetados pelo próprio paciente no espaço subcutâneo da barriga. Depois do tratamento com Heparina, deve-se continuar com o uso de anticoagulantes orais (Warfarin) por um período de três a seis meses. Concomitante com esta medicação, o paciente deve fazer repouso com as pernas elevadas e fazer uso de meia elástica adequada à sua perna. Alguns medicamentos que interferem na ação dos anticoagulantes são proibidos neste período. O médico deve ser consultado sempre que julgar necessário fazer uso de outro tipo de medicação.

Existe procedimentos de exceção para coibir complicações, tais como: colocação de filtro de veia cava, remoção do coágulo (trombectomia) e angioplastia com stent (dispositivo aramado e recoberto com um tecido, o qual evita que a veia se feche novamente).



PREVENÇÃO
A principal providência é combater a estase venosa, isto é, fazer o sangue venoso circular, facilitando seu retorno ao coração.



Dentro do possível, atente para estas recomendações:

• Faça caminhadas regularmente.

• Nas situações em que necessite permanecer sentado por muito tempo, procure movimentar os pés como se estivesse pedalando uma máquina de costura.

• Quando estiver em pé parado, mova-se discretamente como se estivesse andando sem sair do lugar.

• Antes das viagens de longa distância, fale com seu médico sobre a possibilidade de usar alguma medicação preventiva.

• Quando permanecer acamado, faça movimentos com os pés e as pernas. Se necessário, solicite ajuda de alguém.

• Evite qualquer uma daquelas condições que favorecem a formação do coágulo dentro da veia, descritas anteriormente.

• Evite fumar e o sedentarismo.

• Controle seu peso.

• Se você necessita fazer uso de hormônios ou já foi acometido de trombose ou tem história familiar de tendência à trombose (trombofilia), consulte regularmente seu médico.

• Use meia elástica se seu tornozelo incha com freqüência.

• Nunca se automedique

Fonte: http://www.trombose.med.br/
Postado por: Professora Marcia Valeria


segunda-feira, 30 de maio de 2011

Bullying: uma reflexão Pedagógica


1. O que é bullying?

Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato.

"É uma das formas de violência que mais cresce no mundo", afirma Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz (224 págs., Ed. Verus, tel. (19) 4009-6868 ). Segundo a especialista, o bullying pode ocorrer em qualquer contexto social, como escolas, universidades, famílias, vizinhança e locais de trabalho. O que, à primeira vista, pode parecer um simples apelido inofensivo pode afetar emocional e fisicamente o alvo da ofensa.


Leia Mais...

Diga não ao Bullying!


Diga não à Violência Simbólica !


Sugestões de filmes sobre Bullying: uma proposta pedagógica

Segue  uma relação de filmes que podem ser utilizados na escola, com a finalidade de se discutir as questões voltadas para a violência no espaço escolar e as diferenças culturais e sociais. Antes de passar os filmes, como orientação pedagógica sugiro o seguinte:

  • Assista ao filme antes e veja as possibilidades de adaptação ao currículo e a proposta de trabalho que você deseja realizar.
  • Elabore questões antes de passar o filme, para que os alunos já assistam ao filme com um olhar direcionado.
  • Planeje possíveis pausas durante a exibição para fazer comentários e focar a atenção nas questões que você deseja trabalhar.
  • Assista ao filme várias vezes antes de passar para a classe, buscando detalhes, cenas, diálogos que servirão para uma discussão e um debate no final da exibição.
  • É fundamental, observar a indicação da faixa etária.
  • Pare o filme e solicite que os alunos elaborem uma redação/discussão/debate sobre qual será a atitude do personagem em uma determinada cena. Depois Volte para o filme. É uma boa atividade para se trabalhar valores e crenças e como cada um de nós reagimos ou reagiríamos em determinadas situações.

1-Como Estrelas na Terra - Toda Criança é Especial


'Como Estrelas na Terra' conta a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida. Ishaan Awasthi, de 9 anos, já repetiu uma vez o terceiro período (no sistema educacional indiano) e corre o risco de repetir de novo. Este filme fala sobre o modo como a arte e a educação são importantes ferramentas de estímulo ao desenvolvimento de uma pessoa quando aplicadas intencionalmente para a sua felicidade, independente do problema ou desvio que tiver.



2- Um Grande Garoto



Will Freeman (Hugh Grant) é um homem na faixa dos trinta anos metido a galã que inventa ter um filho apenas para poder ir às reuniões de pais solteiros, onde tem a oportunidade de conhecer mães também solteiras. Will sempre segue a mesma tática: vive com elas um rápido romance e quando elas começam a falar em compromisso ele acaba o namoro. Até que, em um de seus relacionamentos, Will conhece o jovem Marcus (Nicholas Hoult), um garoto de 12 anos que é completamente o seu oposto e tem muitos problemas em casa e na escola. Com o tempo Will e Marcus se envolvem cada vez mais, aprendendo que um pode ensinar muito ao outro.



3-Bang Bang Você Morreu


Jovens podem ser mais cruéis que todos. Naturalmente cruéis.” As Palavras de Trevor Adams, que já foi estudante exemplar, refletem suas experiências no colégio. Ele era vítima de tão traumatizante perseguição que ameaçou destruir o time de futebol da escola. Mas a salvação veio através do Sr. Duncan (Tom Cavanagh, astro da série de TV “Ed”), o professor de teatro, que ofereceu a Trevor o papel principal de sua peça, ao lado da bela Jenny Dahlquist. O Professor e a garota tentam ajudá-lo a manter-se na linha. Mas há um risco: o sombrio enredo sobre assassinos em um playground, combinado com o passado problemático de Trevor, faz com que os pais tentem vetar a peça. Se eles conseguirem é possível que a voz de Trevor jamais seja ouvida e isso pode detonar uma bomba-relógio humana.



4-Mary e Max – Uma Amizade Diferente


Uma história de amizade entre duas pessoas muito diferentes: Mary Dinkle (voz de Toni Collette), uma menina gordinha e solitária, de oito anos, que vive nos subúrbios de Melbourne, e Max Horovitz (voz de Philip Seymour Hoffman), um homem de 44 anos, obeso e judeu que vive com Síndrome de Asperger no caos de Nova York. Alcançando 20 anos e dois continentes, a amizade de Mary e Max sobrevive muito além dos altos e baixos da vida. Mary e Max é viagem que explora a amizade, o autismo, o alcoolismo, de onde vêm os bebês, a obesidade, a cleptomania, a diferença sexual, a confiança, diferenças religiosas e muito mais.



5-Elefante


O filme narra o ataque que dois estudantes fizeram a uma escola secundária do Oregon, matando dezenas de alunos, com um arsenal de armas automáticas. A questão do bullying é tratada como um detalhe pequeno, mas está lá. concentra-se no ato final, de vingança fria e desapaixonada. O título refere-se à facilidade de ignorar um 'elefante' simbólico na sala, apesar do seu tamanho, mas que está sempre prestes a se mover. 



6-Evil, Raízes do Mal


Um rapaz atormentado de 16 anos, tratado com violência pelo padastro, também trata seus colegas de escola com violência e acaba expulso da escola pública. é mandado a uma prestigiada escola privada, onde sabe que terá uma última oportunidade de regeneração. lá chegando tem que se confrontar com os códigos e humilhações dos estudantes veteranos, arriscando sua expulsão ou submetendo-se. um olhar diferente, neste filme sueco, que chegou a ser indicado ao Oscar de filme estrangeiro em 2004.



7-Bully


Nick Stahl - excelente - é o riquinho valentão, que vive abusando fisicamente dos colegas. até que seu melhor amigo - o já falecido Brad Renfro - decide vingar-se dele junto com a namorada, atraindo-o para o pântano e espancando-o até a morte. alguns dos garotos tentam tomar o lugar dele, enquanto a comunidade se divide entre condenar e reconhecer que ele teve o que merecia. o diretor Larry Clark especializou-se em retratar o ócio e a banalidade da violência na juventude americana. um filme chocante.


8- Deixe Ela Entrar

Um garoto frágil de 12 anos é constantemente abusado pelos colegas e sonha com uma vingança. quando ele conhece sua vizinha, uma vampira que aparenta ter a sua idade, com quem irá envolver-se e que vai defendê-la dos ataques.


9-Entre os Muros da Escola

 
(França 2008 - Palma de Ouro em Cannes, este drama mostra bem o choque de culturas que se formou na França, a partir dos conflitos entre alunos e também um professor bem intencionado. brilhante)


10-Pro Dia Nascer Feliz

 
Documentário que mostra diferentes realidades de estudantes de classes sociais distintas de três estados do Brasil. um filme bem feito e oportuno sobre o tema.


11-Sempre Amigos


Maxwell Kane (Elden Henson) é um garoto de 14 anos que tem dificuldades de aprendizado e vive com seus avós desde que testemunhou o assassinato de sua mãe, morta pelo marido. Quando Kevin Dillon (Kieran Culkin), um garoto que sofre de uma doença que o impede de se locomover, se muda para a vizinhança eles logo se tornam grandes amigos. Juntos vivem grandes aventuras, enfrentando o preconceito das pessoas à sua volta.



12-O Galinho Chicken Little



Na cidade de Oakey Oaks, Chicken Little toca o sinal do colégio e manda que todos "corram por suas vidas"!. Toda a cidade fica em pânico. Por fim, todos se acalmam para perguntar ao galinho o que há de errado. Ele sofre Bullying na Escola.




13- Sonho de Gelo



Ela é diferente e ser diferente é um tema comum em filmes da Disney sobre bullying. Ela aprende a tratar os amigos, se divertir e viver para o momento. Apesar do desejo de ser uma patinadora famosa, Casey Carlyle não passa de uma garota inteligente e de poucos amigos, com uma mãe obcecada pela idéia de ver sua filha em uma grande universidade. Mas quando ela usa sua cabeça e segue seu coração, de repente se vê transformada como nunca sonhou.


Att,



5 Sugestões de Atividades/Dinâmicas para se trabalhar o Bullying na Escola


Falar de Bullying virou moda na escola,  matéria de capa das revistas e documentário das emissoras de TV, agora vamos para a prática!

Já li muita coisa sobre Bullying estes dias. Quero propor aqui algumas atividades  para serem  realizadas em sala de aula ou com a própria escola.

É importante que se explique para os alunos o que é Bullying, acredito que a essa altura do campeonato todo mundo já saiba, mas quanto mais informação melhor. O que fazer para que todos compreendam e vejam o Bullying com outros olhares? Como desenvolver atividades pedagógicas significativas dentro da sala de aula?  Outra questão que considero importante é que falar de Bullying, discutir questões ligadas a Violência no Ambiente Escolar  não deve ser um momento isolado, ou quando  a mídia começa a focar o assunto. Bullying e Violência na Escola devem ser um tema para ser discutido o tempo todo:   com a família, com os professores e principalmente com os alunos. As atividades abaixo proporcionam a reflexão do tema de forma lúdica e inteligente.

1 - Dramatização

Utilize o teatro em sala de aula. Divida os alunos em grupos e motive os grupos a criarem uma dramatização sobre Bullying e Violência Escolar. Direcione os trabalhos para que as turmas criem duas versões, uma positiva e outra negativa. A cada apresentação, convide a turma a discutir sobre a apresentação, analisando os personagens e o contexto da dramatização.

2- Teatro de Fantoche

Utilizando os Bonecos de Fantoches, que podem ser confeccionados pela própria turma em uma aula de artes. Incentive a turma a através dos fantoches criarem histórias de BUllying. Direcione os trabalhos para que as turmas criem duas versão, uma positiva e outra negativa. A cada apresentação, convide a turma a discutir sobre a apresentação, analisando os personagens e o contexto  da apresentação.

3- Paródia

Paródia é uma imitação cômica de uma obra literária. Após falar sobre Bullying, discutir as causas, quem é a vitima, o agressor e outras questões teóricas importantes. Divida a turma em grupos, e incentive cada grupo escolher uma música e criarem uma parodia contra o Bullying. Para finalizar a atividade, poderá ser criado um concurso de paródias e coreografias contra o Bullying na própria turma ou na escola.

4- Júri Simulado
Explique a turma o que é um julgamento, como ocorre e quem compõe uma audiência de julgamento publico. Uma excelente atividade para discutir a Violência no Contexto Escolar e o Bullying. Segue a explicação da dinâmica Júri Simulado

Objetivos:

1- Estudar e debater um tema, levando todos os participantes do grupo se envolverem e tomar uma posição.
2- Exercitar a expressão e o raciocínio.
3- Desenvolver o senso crítico:
Participantes: (Funções)
Juiz: Dirige e coordena o andamento do júri.
Advogado de acusação: Formula as acusações contra o réu ou ré.
Advogado de defesa: Defende o réu ou ré e responde às acusações formuladas
pelo advogado de acusação.
Testemunhas: Falam a favor ou contra o réu ou ré, de acordo com o que tiver sido combinado, pondo em evidência as contradições e enfatizando os argumentos fundamentais.
Corpo de Jurados: Ouve todo o processo e a seguir vota: Culpado ou inocente, definindo a pena. A quantidade do corpo de jurados deve ser constituído por número impar:(3, 5 ou 7)
Público: Dividido em dois grupos da defesa e da acusação, ajudam seus advogados a prepararem os argumentos para acusação ou defesa. Durante o juri, acompanham em silêncio.
Passos:

1-Coordenador apresenta o assunto e a questão a ser trabalhada. 
2- Orientação para os participantes.
3- Preparação para o júri.
4- Juiz abre a sessão.
5- Advogado de acusação (promotor) acusa o réu ou ré (a questão em pauta).
6- Advogado de defesa, defende o réu ou a ré.
7- Advogado de acusação toma a palavra e continua a acusação.
8- Intervenção de testemunhas, uma de acusação.
9- Advogado de defesa, retoma a defesa.
10- Intervenção da testemunha de defesa.
11- Jurados decidem a sentença, junto com o juiz.
12- O público, avalia o debate entre os advogados, destacando o que foi bom, o que faltou.
13- Leitura e justificativa da sentença pelo juiz.

5- Elaborando uma Reportagem

A pauta: o roteiro da reportagem

Pensar e elaborar uma boa pauta é o começo de qualquer boa reportagem jornalística. Ela é o guia, o roteiro, o briefing que vai orientar o repórter em seu trabalho. A pauta é a solicitação, por parte do pauteiro, do trabalho que ele deseja que o repórter execute.Costumo dizer aos meus alunos que quando o trabalho de apuração da informação é feito por apenas uma pessoa, e não há as figuras do pauteiro, do repórter, do editor etc., mas todo trabalho é feito por apenas uma pessoa, ao em vez de pauta, podemos falar em um roteiro pessoal para o trabalho de reportagem.
Ao contrário do que se pensa, deve haver um cuidado muito grande na hora de preparar a pauta ou o roteiro de reportagem. Além de pensar bem o que se quer dizer no texto e a maneira como se quer falar, é preciso criatividade e estar bem informado sobre o assunto que se quer escrever.Além disso, vale lembrar que a pauta ou o roteiro não devem ser uma camisa de força. Se, por um lado, o repórter deve segui-los com precisão, por outro, em alguns momentos, deve abandonar sua rigidez e apostar na sua sensibilidade, no seu ‘faro’. Enfim, na hora de elaborar a pauta ou o roteiro da reportagem:

1. Deixe claro, no início da pauta, a retranca, ou seja, o assunto de que deverá tratar a reportagem.

2. Pesquise sobre o assunto: anote dados que você acha relevantes e que já estão disponíveis em algum lugar. Hoje em dia, além dos jornais, a internet e sites de busca como o Google e o Yahoo são boas fontes para essa primeira etapa do trabalho;

3. Em seguida, aponte os elementos a serem problematizados. Esclareça para o repórter – no caso de estar elaborando uma pauta – ou para você mesmo – em se tratando de um roteiro –, o que a matéria vai acrescentar às informações já disponíveis;

4. A seguir, indique fontes a serem ouvidas, ou seja; as pessoas que podem ser entrevistadas sobre o assunto. Sugira as possíveis perguntas a serem feitas pelo repórter e, por fim, anote nomes e, na medida do possível, e-mails e telefones das fontes. Neste ponto, lembre-se que nem sempre apenas as autoridades são ouvidas. Sugira também entrevistas com pessoas do povo, e aí nem sempre você precisa citar nomes;

5. Se você dispuser de equipamento fotográfico, não deixe de sugerir ou roteirizar fotos e imagens que devem, junto com o texto, ilustrar o trabalho;

6. No final, indique o número de laudas que o repórter tem para escrever. Isso é importante, pois é uma forma de garantir que não vai faltar nem sobrar texto. Uma lauda, para quem ainda não tem familiaridade com a linguagem jornalística, corresponde a um conjunto de 1400 (mil e quatrocentos) caracteres contados os espaços. Uma matéria jornalística de um tamanho razoável tem, em média, duas laudas.

Com as dicas acima, a sua pauta ou roteiro estão prontos e o seu repórter ou você estará mais habilitado a fazer o trabalho de campo: a reportagem. Veja no exemplo de pauta a seguir como podem ficar os seis tópicos de que falamos acima e depois tente elaborar a sua pauta. Sucesso!

Fontes:





Postado por: Professora Marcia Valeria

" Os educadores/ professores precisam compreender que ajudar as pessoas a se tornarem pessoas é muito mais importante do que ajudá-las a tornarem-se... matemáticas, poliglotas, leitores, intelectuais, gênios  ou qualquer outra profissão”
(Carl Rogers)

Tabelas Subsídio


As tabelas de SUBSÍDIO, apresentadas a seguir,  foram aprovadas pela Lei 18.975, de 29/junho/2010, e entraram em vigor a partir de 01/janeiro/2011.

Fonte: http://www.joaofilocre.com.br/?page_id=406
Postado por: Professora Marcia Valeria

Subsídio ou Vencimento Básico (4): novos exemplos

Publicado em por João Filocre

Estou publicando uma nova tabela com um número maior de exemplos comparativos da remuneração do professor na forma de SUBSÍDIO e VENCIMENTO BÁSICO (valor de maio de 2010 e valor corrigido com a decisão do STF). São todos casos hipotéticos, sem referência com situações particulares. Os valores dos vencimentos básicos utilizados para cálculo da remuneração total e do subsídio estão publicados neste blog.
Em todos os casos, as únicas vantagens consideradas foram: a) gratificação de incentivo à docência (“pó de giz”), b) quinquênio e c) biênio. Naturalmente, a remuneração calculada na forma de vencimento básico será superior à apresentada aqui se o professor possuir mais vantagens e gratificações além das três citadas, como, por exemplo, gratificação de educação especial, gratificação por curso de pós-graduação, gratificação por regime especial de trabalho, vantagens pessoais, auxílio-alimentação, vantagem temporária incorporável – VTI, parcela de complementação remuneratória do magistério – PCRM, dentre outras.
É preciso lembrar que, pelo Art. 3o da Lei Estadual 18.802/2010, ainda em vigor, nenhum professor pode ter remuneração mensal inferior a R$935,00. Essa é a razão pela qual esse valor aparece em vários casos da tabela.
Comparando a remuneração por subsídio com a remuneração por vencimento básico (VB MAIO 2010), é fácil perceber que o subsídio é significativamente melhor. Com um detalhe importante: a remuneração por subsídio resulta em maior ganho salarial para os professores com menor quantidade de vantagens (os mais novos), em todos os níveis da carreira.
Do mesmo modo, a comparação da remuneração por vencimento básico (VB STF) com a remuneração por vencimento básico (VB MAIO 2010) também resulta em melhoria salarial para os professores. No geral, esse aumento é maior que no caso da remuneração por subsídio. No entanto, o que se verifica agora é que o aumento é maior para aqueles que têm mais vantagens acumuladas (os mais antigos). Isso significa que, embora todos os professores passem a ganhar mais, a diferença de remuneração entre os mais antigos e os mais novos aumentará substancialmente.
Em resumo, em ambos os casos, os professores saem ganhando. As células coloridas de verde indicam as situações mais vantajosas. Mas, Veja que a remuneração por subsídio somente é mais vantajosa em três situações do Nível IA, em duas do Nível IIa e em uma do Nível IIIA. Em todos os demais casos, a remuneração calculada com base no vencimento básico calculado segundo a decisão do STF é mais vantajosa pra o professor.


Fonte: http://www.joaofilocre.com.br/?page_id=406
Postado por: Professora Marcia Valeria

Tabelas Vencimento Básico - MG


1. Os valores da tabela de vencimento básico da carreira de PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA (PEB) serão afetados pela decisão do STF, em 06 de abril,  sobre piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Os novos valores já estão publicados nesta página.
2. Como a Lei fala em piso salarial nacional para os “profissionais do magistério”, a SEEMG deverá se manifestar sobre as novas tabelas do Especialista da Educação Básica (EEB), Analista da Educação Básica (AEB) e Analista Educacional (ANE).
3. As tabelas de vencimento básico das carreiras ATB, ATE, ASE e ASB, apresentadas abaixo, NÃO SOFRERÃO MUDANÇAS em função da decisão do STF.
Os valores dessas tabelas foram fixadas pela Lei 18.802, de 31/março/2010, e passaram a vigorar a partir de 01 de maio de 2010. Para calcular a remuneração mensal é necessário aplicar a esses valores as vantagens e gratificação a que faz jus cada servidor.


Fonte: http://www.joaofilocre.com.br/?page_id=406
Postado por: Professora Marcia Valeria

Coordenação Motora

Massinha





Colagem



Rasgar uma folha de papel crepom,fazer várias bolinhas para uma colagem
Dicas de alguns materiais de colagem(feijão,pipoca,milho,pedaços de tecidos,
ou botões)

Na Areia


Monstros, lagoa, castelo, comidinhas e até uma minhoca. Não há limites para a criatividade infantil quando o assunto é brincar na areia. Basta juntar um pouquinho de água, forminhas,
baldinho e até palitos de sorvete.

Um mundo a explorar
As brincadeiras na areia dão à criança a possibilidade de desvendar o universo à sua volta. Os aromas, as texturas e as cores estimulam praticamente todos os sentidos dos baixinhos quando eles estão nesse ambiente.Na fase pré-escolar, os pequenos começam a sair do egocentrismo e passam a interagir com o meio e os amiguinhos.


Isso incentiva a criatividade e desenvolve a parte motora. Para o desenvolvimento ser maior,oferecerem uma boa quantidade de brinquedos em tamanhos, cores e formatos diferentes. Assim, haverá mais chances da criança se interessar e participar da brincadeira.

Os kits de Areia (baldes, pás, carrinhos, bonecas) são bem-vindos, porém nem sempre são necessários. Muitas vezes, palitos de sorvete e copos plásticos são sufi cientes; eles transformam-se em foguetes, castelos, bichos, etc.

- A princípio, algumas crianças podem não demonstrar interesse pela areia ou até um certo incômodo por ficarem com as mãos e pés sujos. Respeite esse momento, garantindo que poderão lavar-se quando quiserem.

- Em algumas situações, elas se divertem construindo e desmanchando bolinhos. Esse é o momento de experimentar as possibilidades que sua coordenação motora já lhes oferece.

- Fazer um bolo e cantar parabéns é interessante. Essa brincadeira cria uma oportunidade para você manter uma conversa com o pequeno, como falar do que é o bolo? Para quem cantaremos parabéns? Quantos anos o aniversariante está fazendo? De que bolo a vovó mais gosta?

- A garotada também gosta de esconder objetos na areia para em seguida encontrá-los. Com isso, compreendem melhor o espaço.

- Misturar areia e água ajuda na construção de castelos e, para essa brincadeira, a companhia do pai ou da mãe é básica, pois juntos criarão o cenário em que os brinquedos (separados por você) serão inseridos.

Pintura e Desnho


Atividades de Desenho,Colorir,Pintura e Colagem




Fonte: http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com/2011/05/sugestoes-de-atividades-coordenacao.html
Postado por: Professora Marcia Valeria

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Cuidado com a Alimentação de nossas crianças: Casa e Escola



Tanto a saúde como a enfermidade tem suas raízes no intestino grosso, e a eliminação da comida indigesta é igualmente tão importante quando a própria ingestão e assimilação dos alimentos saudáveis. Segundo médicos americanos especialistas em limpeza intestinal (Dr. Bernard Jensen, Harvey Kellog e Earlv Irons), 95% das pessoas acumulam fezes nos intestinos porque não conseguem manter o ritmo diário de eliminação.
Com o hábito de se alimentar de três a quatro vezes por dia, as pessoas deveriam evacuar pelo menos de duas a três vezes ao dia, o que geralmente não acontece. Mesmo uma pessoa que evacua uma vez por dia está retendo resíduo fecal, dependendo do número de alimentações diárias e os alimentos ingeridos.
Produtos refinados (farinha branca, açúcar...), glúten, carne, álcool e laticínios (leite, queijos e outros derivados) não são eliminados facilmente e com o tempo ficam aderidos nas vilosidades intestinais. Comida processada e sem nenhuma vitalidade, frituras, gordura saturada e quantias excessivas de sal não são processadas eficazmente pelo organismo e, ao invés de fornecer nutrição aos nervos, músculos, tecidos e células, ficam distribuídos nos intestinos como escombros.
Um dos grandes inimigos é a mistura e a combinação de vários alimentos em uma única refeição, causando fermentação na digestão, trânsito lento nos intestinos e putrefações. Estas putrefações causam ácidos que agridem a mucosa intestinal, obrigando o organismo a produzir mucos para se proteger. No decorrer dos anos, este muco fica espesso e endurecido, originando as placas negras acumuladas nas paredes intestinais.
Por esta razão, uma pessoa pode acumular de três a quatro quilos de materiais não eliminados, envenenando os tecidos, asfixiando as células,
provocando o envelhecimento e auto-intoxicação de todo o organismo.


Vegetais

Clorofila

Frutas

Verduras








A função do intestino grosso, última parte do trato digestivo, é absorver água e eletrólitos, além também de conduzir as fezes ao longo do cólon até que elas sejam expelidas. Porém, em função do trânsito lento, alimentação inadequada, sedentarismo e outros fatores, a massa fecal fica por muito tempo no cólon, começa a putrefar e adquire uma coloração preta e de consistência dura, que acaba sendo afetada pelas bactérias colônicas e colibacilos. Esses microorganismos atacam e fermentam restos de amidos, liberando hidrogênio, dióxido de carbono e gás metano. Além disso, transforma alguns restos de proteínas em aminoácidos. Esses produtos são convertidos em indol e sulfato de hidrogênio. A partir daí, é possível compreender o porquê do odor das fezes.
A coloração da matéria fecal ocorre em função da presença de birrilubina e alguns derivados: estercobilina e urobilina. Devido à coloração e aspecto, as fezes indicam alguma possível patologia ou desarranjo.
Tipos de Fezes
Possível Patologia
Forma de Pedrinhas e Duras Constipação; Dieta pobre em fibras e água;Sedentarismo
Pequenas Formações Constipação; Dieta pobre em fibras; Deficiente combinação alimentar; Sensibilidade ou Alergia
Finas e em Tiras Espasmo; Obstrução Colônica no Sigma ou Canal Anal; Estrangulamento do Cólon; Dilatação de Próstata (hipertrofia).
Flutuantes na Água Dieta alta em gorduras; débil absorção de Gorduras (seriam as fezes mais aproximadas do normal); excesso de muco por colite.
Muito Catarro Colite; úlcera; dieta altamente produtora de muco (leite, queijos e derivados); alergia; Crohn
Mau Cheiro Má Digestão e combinação alimentar inadequada; Demora no trânsito intestinal; Infecção
Sangue nas Fezes Hemorróidas; sangramento no trato intestinal final; Pretas Sangramento no Estômago; intestino fino; excesso de alimentos ferrosos.
Esverdeadas Problemas com a produção e conversão de Bile; excesso de clorofila.
Claras e Coloridas Insuficiência Biliar; Obstrução da Vesícula Biliar









Um cólon enfraquecido e cheio de escrementos e alimentos estragados propiciam um terreno apropriado à proliferação de vermes intestinais. Os parasitas roubam do indivíduo uma parte de sua alimentação, segregam venenos perigosos no organismo e sistema nervoso, irritam e lesam as mucosas, provocando vários males.

A massa fecal estagnada no cólon é afetada por bactérias e começam a putrefar esses restos que não são eliminados. Esses resíduos produzem mais de 20 tipos de substâncias tóxicas. Como exemplo, o contato prolongado do ácido deoxicólico com a ação bacteriana contida na matéria fecal pode transformar-se em 3-Metilcholantrene, que é um potente cancerígeno. Apesar de se tratar as doenças em particular, qualquer que seja o distúrbio ele está relacionado com toxinas.

Como consequência do acúmulo de toxinas, os sintomas vão desde alteração no humor a doenças como infecções, inflamações, reumatismo, poliartrite, acne, psoríase e outras doenças da pele, assim como pressão alta, enxaqueca, alergias e outros males graves que podem ter como causa o mal funcionamento dos intestinos.

Substâncias Tóxicas Encontradas nas Fezes
Toxina Distúrbio
Indol Fadiga e Depressão
Escatol Gases ou Flatulência
Indiana Dores de cabeça
Cadavérica Irritabilidade, Ansiedade, Nervosismo
Moscaria Insônia
Neurina Neurite e Neuralgia
Ptomatropina Náuseas, Desconforto Abdominal
Putrescina Abdômen proeminente, flácido ou rígido
Septicina Paralisia, Infecções
Amônia Nefrite, Osteoporose
Sulfetos de Hidrogênio Bronquite, Enxaqueca
Mercaptãs, várias Alergias, manchas na pele
Fenol Distúrbios Hormonais, Dismenorréias
Cresol Mau Hálito, Língua Saburrosa, Odores
Ácido Butírico Cardiopatias, Varizes, Tromboses
Sepsina Tumores, Miomas, Cistos
Histamina Coceiras, Descamação da Pele
Metil-guanidina Inchaço nas Pernas, Dores Lombares
Botulina Pênfigo Foliáceo, Hanseníase, Câncer
Sulfemetemoglobina Anemias, Leucemia

Fonte: http://www.hidrocolon.com.br
Postado por: Professora Marcia Valeria

Coordenação Motora Fina para os Pequeninos


 perfurar a placa isopor em furos. (ou linha reta, figuras geométricas, letras ou números)
 
   Atividade de costura -botões, linhas e agulha grande sem pontas.
 
 Rastreamento com o dedo no sentido da escrita. Atividade coordenação viso-motora.

 Colocar canudinhos, varetas ou macarrão dentro do pote com furos pequenos


 Alinhavo com canudinhos, miçangas ou macarrão

Colagem - macarrão dentro da letrinha.

          Pintura - utilizar o dedo indicador no sentido da escrita
      Placas vazadas para teino da coordenação viso-motora
 

 Treinar a Escrita - lousa mágica, no quadro da professora, bilhetes, lista compra de supermercados ......
Desenvolver na criança a coordenação motora fina, noções espaciais e numéricas. Inúmeras atividades motoras são realizadas: puxar as pontas, esconder objetos nos furos coloridos.

Fonte: http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com/2011/05/sugestoes-de-atividades-coordenacao.html
Postado por: Professora Marcia Valeria

Marcadores

- Diversos ABUSOS NA EDUCAÇÃO Além Paraíba-MG Alfabetização AMOR ...♥ Artes Artesanato Assuntos Diversos para Comentar Atividades Diversas Atividades para confeccionar com os alunos Avaliação Diagnóstica Bíblia Biografia Biologia Bordas e Certificados Capas para Cadernos Cidadania Ciências COMUNISMO Congresso Infantil Coordenação Motora Curiosidades Datas Comemorativas Deficiência Visual Desenhos e Figuras para Atividades Diversas Dia das Mães Dia do Índio - 19 de Abril Dia Mundial da Educação 28 de Abril Dinâmicas em Grupo Diversos Documentário Doenças Doutrinação; Livros; DVDs - Diversos Educação Educação Básica Educação Especial; Educação no Trânsito Educadores ENEM Ensino Religioso Ensino Especial; Ensino Fundamental - 1ª Fase Ensino Fundamental - Ensino Médio Ensino Fundamental 6º ao 9º Ensino Médio Ensino Religioso Entrevista Epidemia Escola Bíblica de Férias Escola Bíblica Dominical Esporte Estações do Ano Família; Férias Festa Junina FICAADICA FICAADICA... Figuras Diversas Filosofia Fonoaudiologia Geografia Guerra Guerra no Brasil HANG OUT HANGOUTS; Orientação Educacional; reuni[a0 HANGOUTS; Orientação Educacional; Reunião Pedagógica; Política; Informação; ABUSOS NA EDUCAÇÃO; WEBRADIOLIVRE.ORG HANGOUTS; Orientação Educacional; Reunião Pedagógica; Política; Informação; ABUSOS NA EDUCAÇÃO;WEBRADIOLIVRE.ORG História História da Educação ... e no Brasil; IDEOLOGIA DE GÊNERO Inclusão e/ou Deficiências Diversas Informação informação. informação. 1 de Maio Dia do trabalhador interdisciplinaridade Jardim Jogos e Brincadeiras Jovens l - Ensino Médio Lateralidade LEIS Leituras Diversas Lembrancinhas Libras Literatura Infantil Livros - Títulos... Louvor Matemática Material Didático; Meditação Mensagens Diversas Meu Canal YOUTUBE Motivação Músicas Diversas Natal Oração. orientação Educacional; Orientação Pedagógica Palavra do Dia. Para Reunião com Responsáveis Paralisia Cerebral Páscoa Pedagogia Pedofilia PNE Poemas POLÍTICA Política - Geral Português Projetos/Planos Psicologia Psicomotricidade Psicopedagogia. Reciclagem Regime Militar; Reportagem Reunião Pedagógica Reunião Pedagógica reunioes: Pedagógicas e / or Funcionários Reuniões: Pedagógicas e/ou Funcionários reunioes: Reunião Pedagógica Sala de Aula Alfabetizadora Saúde Sociologia Teatro - Fotos e Textos Temas Educacionais Textos Diversos Trabalhando os Sentidos Trava Língua Vacinação vídeo Vídeos Educacionais Vivendo a História do Brasil Sangrento no século XXI WEB RADIO

PESQUISE POSTAGENS NO SITE

Filmes Educacionais

  • Escritores da Liberdade
  • Filhos do Silêncio
  • Meu Mestre minha Vida
  • Nell
  • O Livro Perigoso
  • O Milagre de Anna Sullivan
  • O Nome da Rosa
  • O Triunfo
  • O Óleo de Lorenzo
  • Sociedade dos Poetas Mortos

Contadores

Clique em PARTICIPAR deste site. OBRIGADA e Volte sempre!

"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina."
(Cora Coralina)

Feliz Dia das Crianças para todos!
Responsabilidade, Honestidade e Pontualidade faz parte de nossas vidas e temos que estar atentos para não pecarmos nessas áreas. Isso faz parte do ser adulto. Mas nada nos impede de sermos crianças em alguns momentos, principalmente na humildade e sinceridade. Só que a sinceridade as vezes ofende, pois as pessoas não estão preparadas para ouvirem a verdade, mesmo que venha da boca de uma criança.

Professora Marcia Valeria-2010.

INSTITUTO NACIONAL EDUCAÇÃO DE SURDOS

PARTICIPE!

CANAL - Professora Marcia Valeria

Loading...

Google+ Followers

ACESSOS...



1.000.000 Acessos

Meus Agradecimentos...


16/11/2013 - 1.500.000 Acessos! Obrigada Senhor!




Recent Visitors