quarta-feira, 25 de maio de 2011

Cuidado com a Alimentação de nossas crianças: Casa e Escola



Tanto a saúde como a enfermidade tem suas raízes no intestino grosso, e a eliminação da comida indigesta é igualmente tão importante quando a própria ingestão e assimilação dos alimentos saudáveis. Segundo médicos americanos especialistas em limpeza intestinal (Dr. Bernard Jensen, Harvey Kellog e Earlv Irons), 95% das pessoas acumulam fezes nos intestinos porque não conseguem manter o ritmo diário de eliminação.
Com o hábito de se alimentar de três a quatro vezes por dia, as pessoas deveriam evacuar pelo menos de duas a três vezes ao dia, o que geralmente não acontece. Mesmo uma pessoa que evacua uma vez por dia está retendo resíduo fecal, dependendo do número de alimentações diárias e os alimentos ingeridos.
Produtos refinados (farinha branca, açúcar...), glúten, carne, álcool e laticínios (leite, queijos e outros derivados) não são eliminados facilmente e com o tempo ficam aderidos nas vilosidades intestinais. Comida processada e sem nenhuma vitalidade, frituras, gordura saturada e quantias excessivas de sal não são processadas eficazmente pelo organismo e, ao invés de fornecer nutrição aos nervos, músculos, tecidos e células, ficam distribuídos nos intestinos como escombros.
Um dos grandes inimigos é a mistura e a combinação de vários alimentos em uma única refeição, causando fermentação na digestão, trânsito lento nos intestinos e putrefações. Estas putrefações causam ácidos que agridem a mucosa intestinal, obrigando o organismo a produzir mucos para se proteger. No decorrer dos anos, este muco fica espesso e endurecido, originando as placas negras acumuladas nas paredes intestinais.
Por esta razão, uma pessoa pode acumular de três a quatro quilos de materiais não eliminados, envenenando os tecidos, asfixiando as células,
provocando o envelhecimento e auto-intoxicação de todo o organismo.


Vegetais

Clorofila

Frutas

Verduras








A função do intestino grosso, última parte do trato digestivo, é absorver água e eletrólitos, além também de conduzir as fezes ao longo do cólon até que elas sejam expelidas. Porém, em função do trânsito lento, alimentação inadequada, sedentarismo e outros fatores, a massa fecal fica por muito tempo no cólon, começa a putrefar e adquire uma coloração preta e de consistência dura, que acaba sendo afetada pelas bactérias colônicas e colibacilos. Esses microorganismos atacam e fermentam restos de amidos, liberando hidrogênio, dióxido de carbono e gás metano. Além disso, transforma alguns restos de proteínas em aminoácidos. Esses produtos são convertidos em indol e sulfato de hidrogênio. A partir daí, é possível compreender o porquê do odor das fezes.
A coloração da matéria fecal ocorre em função da presença de birrilubina e alguns derivados: estercobilina e urobilina. Devido à coloração e aspecto, as fezes indicam alguma possível patologia ou desarranjo.
Tipos de Fezes
Possível Patologia
Forma de Pedrinhas e Duras Constipação; Dieta pobre em fibras e água;Sedentarismo
Pequenas Formações Constipação; Dieta pobre em fibras; Deficiente combinação alimentar; Sensibilidade ou Alergia
Finas e em Tiras Espasmo; Obstrução Colônica no Sigma ou Canal Anal; Estrangulamento do Cólon; Dilatação de Próstata (hipertrofia).
Flutuantes na Água Dieta alta em gorduras; débil absorção de Gorduras (seriam as fezes mais aproximadas do normal); excesso de muco por colite.
Muito Catarro Colite; úlcera; dieta altamente produtora de muco (leite, queijos e derivados); alergia; Crohn
Mau Cheiro Má Digestão e combinação alimentar inadequada; Demora no trânsito intestinal; Infecção
Sangue nas Fezes Hemorróidas; sangramento no trato intestinal final; Pretas Sangramento no Estômago; intestino fino; excesso de alimentos ferrosos.
Esverdeadas Problemas com a produção e conversão de Bile; excesso de clorofila.
Claras e Coloridas Insuficiência Biliar; Obstrução da Vesícula Biliar









Um cólon enfraquecido e cheio de escrementos e alimentos estragados propiciam um terreno apropriado à proliferação de vermes intestinais. Os parasitas roubam do indivíduo uma parte de sua alimentação, segregam venenos perigosos no organismo e sistema nervoso, irritam e lesam as mucosas, provocando vários males.

A massa fecal estagnada no cólon é afetada por bactérias e começam a putrefar esses restos que não são eliminados. Esses resíduos produzem mais de 20 tipos de substâncias tóxicas. Como exemplo, o contato prolongado do ácido deoxicólico com a ação bacteriana contida na matéria fecal pode transformar-se em 3-Metilcholantrene, que é um potente cancerígeno. Apesar de se tratar as doenças em particular, qualquer que seja o distúrbio ele está relacionado com toxinas.

Como consequência do acúmulo de toxinas, os sintomas vão desde alteração no humor a doenças como infecções, inflamações, reumatismo, poliartrite, acne, psoríase e outras doenças da pele, assim como pressão alta, enxaqueca, alergias e outros males graves que podem ter como causa o mal funcionamento dos intestinos.

Substâncias Tóxicas Encontradas nas Fezes
Toxina Distúrbio
Indol Fadiga e Depressão
Escatol Gases ou Flatulência
Indiana Dores de cabeça
Cadavérica Irritabilidade, Ansiedade, Nervosismo
Moscaria Insônia
Neurina Neurite e Neuralgia
Ptomatropina Náuseas, Desconforto Abdominal
Putrescina Abdômen proeminente, flácido ou rígido
Septicina Paralisia, Infecções
Amônia Nefrite, Osteoporose
Sulfetos de Hidrogênio Bronquite, Enxaqueca
Mercaptãs, várias Alergias, manchas na pele
Fenol Distúrbios Hormonais, Dismenorréias
Cresol Mau Hálito, Língua Saburrosa, Odores
Ácido Butírico Cardiopatias, Varizes, Tromboses
Sepsina Tumores, Miomas, Cistos
Histamina Coceiras, Descamação da Pele
Metil-guanidina Inchaço nas Pernas, Dores Lombares
Botulina Pênfigo Foliáceo, Hanseníase, Câncer
Sulfemetemoglobina Anemias, Leucemia

Fonte: http://www.hidrocolon.com.br
Postado por: Professora Marcia Valeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário,ao final de cada atividade, é muito importante.
Tenha um dia abençoado!

Meu Quartinho: Ateliê - MV (COMPRAR)

http://www.elo7.com.br/meuquartinhoateliemv

Atalho do Facebook