LUMINOSO

PLAY- CLIQUE PARA OUVIR A WEB RÁDIO CONEXÃO,NET

sábado, 28 de maio de 2016

PREPARE SEUS ALUNOS PARA A FESTA JUNINA 2016






Com estas dicas que estamos postando agora vamos pesquisar e conhecer a origem e as características das festas juninas, valorizar esta tradição e também socializar com a comunidade escolar e familiar, desenvolvendo a linguagem oral, o gosto pela culinária junina e a participação de diversas brincadeiras... Sem nos esquecer é claro de conscientizar tanto crianças como adultos sobre a reciclagem e a reutilização de materiais.Confira 10 dicas super úteis para te ajudar nesta tarefa:
  1. Na aula de Língua Portuguesa, peça aos alunos que façam uma produção de texto coletivo descrevendo as características da festa junina. Converse com a turma sobre os dialetos regionais e a diferença das línguas oral e escrita.
    Bandeirinhas com color set e Glitter.
  2. Na aula de Geografia, localize as regiões brasileiras com os alunos e comente sobre a maneira como são os festejos juninos.
  3. Na aula de Matemática, crie problemas matemáticos envolvendo situações da festa junina e, com o tema “comidas típicas”, trabalhe diversas questões, como quantidade, preço, tempo de preparo, medidas de massa e fração.
  4. Na aula de História, divida a turma em grupos e proponha a pesquisa de um assunto relacionado às festas juninas, como: origem, biografia dos santos homenageados, a origem das danças etc.
  5. Na aula de Artes, confeccione os convites e a decoração com os alunos e mostre obras deAlfredo Volpiou deHeitor dos Prazeres, os quais mostram a alegria das festas juninas.
    As Bandeirinhas
  6. Na aula de Educação Física, ensaie a quadrilha e outras danças típicas.
  7. Pergunte aos seus alunos o que eles sabem sobre as Festas Juninas. Se já participaram de alguma e como foi essa participação.
  8. Fale com a turma sobre as Festas Juninas e sua história, pesquise, descubra... teste seus conhecimentos...
  9. Comente com eles sobre as comidas típicas dessa época, as tradições, os trajes, as danças, a quadrilha, as brincadeiras, enfim, fale sobre todos os itens que fazem com as Festas Juninas continuem sendo comemoradas com tanto entusiasmo. Promova uma aula de culinária!
    Flores feitas com copos descartáveis, para enfeitar...
  10. A partir de todo o estudo sobre o tema, os alunos estarão prontos para confeccionar convites e enfeites para decorar o tão esperado dia, usando material reciclado de preferência... Comenta aí!



ATIVIDADES




















Fone: 
Fonte:Internet / /www.pragentemiuda.org/#ixzz49ttPnnUQ

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Entenda a IDEOLOGIA DE GÊNERO ...



001/2016 - Hangout : Pe. Rodrigo Maria Uruguai
Tema: Em quem o Cristão não pode votar! Programa SEM PAPAS NA LÍNGUA com Renato Macharet  & Professora Marcia Valeria 01/04/2016



Áudio da Entrevista com : Leonardo Bruno (Conde)   Programa:  SEM PAPAS NA LÍNGUA  22/01/2016 - Professora Marcia Valeria & Radialista Renato Macharet

 Áudio da Entrevista com a Psicóloga Marisa Lobo - Tema: Aula Pornográfica 23/01/2016 Programa: 
SEM PAPAS NA LÍNGUA Professora Marcia Valeria & Radialista Renato Macharet


HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO                    Gerson Santos  04/02/2016-            Convidados:  Psicóloga Marisa Lobo
 Professora Marcia Valeria 
Radialista Renato Macharet
Tema:  Ideologia de Gênero e  Aulas Pornográficas nas Escolas




    HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO  
                  PINGA FOGO - 05/2016
     Gerson Santos  02/02/2016- Com: 
Marcia Valeria , Renato Macharet  
Tema:  Somente alertando a população dos objetivos desses apátridas  é que resgataremos a liberdade da Nação Brasileiro - (BNC - Curriculo Nacional)



          
  HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO  PINGA FOGO - 04/2016

     Gerson Santos  26/01/2016- Com: 
Marcia Valeria , Renato Macharet  
Tema:  O Brasil começa  a perceber a desgraça causada pela esquerdopata, que tenta destruir a Nação Brasileira


HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO       Gerson Santos  21/01/2016- Com: 
Marcia Valeria , Renato Macharet  
Tema:  Mostrando como nossas crianças estão correndo riscos nas Escolas


   HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO       Gerson Santos  07/01/2016- Com: 
Marcia Valeria , Renato Macharet  e Cristiano Maia -  Tema:  O que é a Ditadura?  Vamos agir na conscientização antes que seja tarde demais!


HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO Gerson Santos 19/11/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet  
Tema: Os Fatos ocorridos no Acampamento em Brasília


HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO  Gerson Santos 18/11/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet  
Tema:  ACORDA BRASIL



HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO Gerson Santos 05/11/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet  
Tema: Os caminhos do Gramscismo e a Destruição de Mentes e Pátria.


HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO  Gerson Santos 29/10/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet  
Tema: O Gramscismo nas Escolas e a Subversão Institucional nas Universidades





HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO Gerson Santos 22/10/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet  
Tema: A influência do Gramscismo nas Universidades e na Sociedade.




HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO Gerson Santos- 23/07/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet 
ema: Ideologia de Gêneros, os reflexos na Família e na Sociedade.




HANGOUT BRASIL SEM COMUNISMO Gerson Santos- 25/06/2015 - Convidados: 
Marcia Valeria e Renato Macharet 
Tema: Ideologia de Gêneros, um atentado à  Família, um crime contra nossas Crianças.



24 de maio, dia da INFANTARIA

 Homenagem feita pelo Exército Brasileiro à "Rainha das Armas"


Infantaria - História

Infantaria é a mais antiga arma do Exército e geralmente dotada dos maiores efetivos, formada por soldados que podem combater em todos os tipos de terreno e sob quaisquer condições meteorológicas, podendo utilizar variados meios de transporte para serem levados à frente de combate. Sua principal missão é conquistar e manter o terreno, aproveitando a capacidade de progredir em pequenas frações, de difícil detecção e grande mobilidade. A infantaria contemporânea frequentemente emprega o princípio de Fogo e Movimento para atingir uma posição dominante em relação àquela do inimigo.


A Infantaria moderna segue uma organização que divide as tropas de infantes agrupando-os em unidades chamadas de divisões, brigadas, batalhões, companhias e pelotões.
A infantaria com seus combatentes, os infantes, desde a antiguidade, sempre foram a principal força combativa de um exército. Uma notável exceção foram as sociedades nômades, como os hunos ou mongóis, que lutavam basicamente com soldados montados a cavalo.
A infantaria tradicional teve suas origens nos combatentes gregos e romanos, que lutavam em grupos compactos, armados de espadas e lanças e protegidos por couraças e elmos metálicos.
A legião romana aperfeiçoou a organização da infantaria em unidades e subunidades, o que hoje é base da organização dos exércitos modernos. Uma legião era dividida em dez coortes, por sua vez divididas em um número variável de centúrias, que eram compostas por cerca de cem homens cada. Ao total, a variar em função do período histórico, a legião romana podia ter entre 3 mil a 6 mil homens.
Com o surgimento das armas de fogo, ao final da Idade Média, a infantaria passou a ter organização tática e emprego diferente, sendo empregada em linhas contínuas de atiradores, lado a lado que se contrapunham à outra linha, em frente, do inimigo. Como as armas da época, os mosquetes e arcabuzes, tinham uma cadência de tiro muito lenta, os atiradores eram complementados por outras tropas armadas com armas brancas, longas lanças, chamadas piques. Com o passar do tempo as armas de fogo foram sendo aperfeiçoadas e os piqueiros foram desaparecendo gradualmente, sendo que o seu papel foi substituído pela baioneta, uma lâmina afiada que é adaptada na boca dos fuzis e serve para o combatente proceder o combate corpo-a-corpo.
A evolução e aumento da capacidade das armas de fogo fez com que a infantaria deixasse de ser empregada em linhas de atiradores. O desenvolvimento da artilharia, no século XIX, quando as armas passaram a ter maior alcance e maior número de disparos por minuto, também contribuiu para que o emprego da infanteria fosse alterado.
Na Guerra de SecessãoGuerra do Paraguai e Guerra Franco-Prussiana, os infantes passaram de atuar somente em linha e passaram cavar trincheiras para a proteção. A Primeira Guerra Mundial ficou conhecida como a “guerra das trincheiras” pois o maior poder de fogo da artilharia e das metralhadoras barrou o movimento da infantaria. Apesar de, durante a Segunda Guerra Mundial, os carros de combate da cavalariapassarem a ter um papel importante nas grandes ofensivas, a infantaria ainda era a mais numerosa das armas e responsável pela ocupação e manutenção do terreno tomado ao inimigo. Ao ser transportada em veículos, ela passou a ser conhecida como infantaria motorizada ou mecanizada.
Uma forma especializada da infantaria é o fuzileiro naval, cujo transporte é feito pelas marinhas em navios de guerra especialmente preparados para o desembarque, além de contar com carros anfíbios que podem sair do mar diretamente para a terra em condições de combate.

Uniformes

No tempo das guerras de Napoleão Bonaparte, de 1769 a 1821, os soldados possuíam uniformes vistosos e coloridos,como as roupas dos nobres da moda para serem reconhecidos pelos pares e se distinguir do inimigo na confusão do campo de batalha. Com o passar do tempo e a evolução das armas e das técnicas de guerra os uniformes passaram a ser de cores que os confundissem com o ambiente de entorno, o que ficou conhecido com uniforme camuflado.

Organização

A Infantaria é notável pela sua confiança em formações organizadas para serem empregues em combate. Estas têm vindo a ser desenvolvidas ao longo dos tempos, mas continuam a ser a peça chave no emprego da Infantaria. Até ao século XX as unidades de Infantaria eram, na maioria, empregues em formações cerradas até ao último momento. Estas eram necessárias para permitir aos comandantes manterem o controlo da unidade, especialmente durante a manobra, bem como para os oficias poderem manter a disciplina nas fileiras.
Com o desenvolvimento de armas com maior poder de fogo, foi necessário dispersar a Infantaria pelo terreno. Isto tornou as unidades menos vulneráveis às armas de fogo rápido e de maior poder explosivo. A partir daPrimeira Guerra Mundial chegou-se à conclusão que a Infantaria seria empregue com mais sucesso aproveitando a sua capacidade para manobrar em terreno restrito e a sua capacidade de evitar a detecção, coisa impossível às outras armas. A descentralização de comando foi possível através do aperfeiçoamento do equipamento de comunicações e na maior focalização no treino de pequenas unidades.

Missões

A função mais importante da Infantaria tem sido como força primária de um exército. É a Infantaria que, em última análise, decide se o terreno foi tomado e é a sua presença que assegura o controle do território. Enquanto que as táticas de emprego foram mudadas, a missão básica da Infantaria não o foi.
Ataque é a operação mais básica da Infantaria e, juntamente com a defesa, forma uma das duas missões primárias da arma no campo de batalha. Tradicionalmente, num confronto em campo aberto, dois exércitos irão manobrar em direcção ao contacto, no qual as suas tropas de infantaria e das outras armas irão opor-se. Então, uma ou duas irão avançar e tentar derrotar a força inimiga. O objectivo de um ataque mantém-se: avançar contra as posições ocupadas pelo inimigo, desalojá-lo e, então, estabelecer o controlo do objectivo. Os ataques são, muitas vezes, temidos pela Infantaria que os conduz em virtude do alto número de baixas sofridas durante o avanço sob o fogo inimigo. Os ataques com sucesso baseiam-se numa força suficiente, reconhecimento e bombardeamento de preparação e manutenção da coesão da unidade durante a sua execução.
Defesa é a operação natural de contra-ataque, na qual a missão é aguentar um objectivo e derrotar as forças inimigas que o procuram tomar. a postura defensiva oferece numerosas vantagens à Infantaria, incluindo a habilidade no aproveitamento e preparação do terreno, incluindo a construção de fortificações para reduzir a exposição ao fogo inimigo. Uma defesa eficiente baseia-se na minimização das baixas provocadas pelo fogo inimigo, quebra da coesão das forças inimigas antes da finalização do completo e prevenção da penetração inimiga nas posições defensivas.

Patrulha é a missão mais comum da Infantaria. Ataques em larga escala e esforços defensivos são muito ocasionais, mas as patrulhas são constantes. As patrulhas consistem em pequenos grupos de infantaria movendo-se através de zonas onde existe actividade inimiga com vista a descobrir o seu posicionamento e com vista a emboscar as próprias patrulhas inimigas. As patrulhas são usadas não só nas áreas avançadas, mas também na retaguarda, onde as infiltrações inimigas são possíveis.
Perseguição é a função que a Infantaria assume muitas vezes. O objectivo das operações de perseguição é a destruição das forças inimigas que já não são capazes de fazer frente às unidades amigas, antes que elas possam recuperar e reconstituir a sua força, tornando-se novamente eficientes. A Infantaria, tradicionalmente no passado, era a força principal para destruir as unidades inimigas nesta situação. No combate moderno a Infantaria é usada na perseguição de forças inimigas em terreno restrito, sobretudo em áreas urbanas, onde forças mais rápidas, como as blindadas, são incapazes de manobrar ou de evitarem ser emboscadas.
Escolta consiste na protecção de outras unidades contra emboscadas, particularmente da Infantaria inimiga. Esta é uma das mais importantes missões da Infantaria moderna, em particular quando opera junto com veículos blindados. Nesta sua capacidade, a Infantaria basicamente conduz patrulhas em movimento, batendo o terreno que possa ocultar forças inimigas à espera de emboscar blindados amigos e identificando posições inimigas que possam ser atacadas por unidades mais pesadas.
Manobra estas operações consumem a maioria do tempo de uma unidade de Infantaria. A Infantaria, tal como todas as unidades de combate, muitas vezes manobram no campo de batalha, sob ataque inimigo. A Infantaria tem que manter a coesão e a prontidão durante o movimento para assegurar a sua efectividade no momento em que atinge o objectivo. Tradicionalmente a Infantaria baseou-se nas próprias pernas para a mobilidade, mas actualmente utiliza veículos motorizados e blindados para se transportar.
Reserva missões deste tipo implicam o emprego da Infantaria na retaguarda, mantendo operações de patrulha e segurança para evitar a infiltração do inimigo. Esta é, normalmente, a melhor altura para as unidades de Infantaria integrarem os recompletamentos às suas unidades, bem como para procederem à manutenção do seu equipamento. Além disso, os soldados podem descansar melhorando a sua prontidão futura. Contudo, a unidade tem que estar pronta para emprego a qualquer instante.
Construções podem ser levadas a cabo quer na retaguarda quer na frente e consistem no uso das tropas de Infantaria como mão de obra para a construção de posições no terreno, estradas, pontes, campos de aviação e outras infraestruturas. À Infantaria é, muitas vezes, dada esta tarefa devido à quantidade de efectivos das suas unidades. Esta missão pode, no entanto, baixar o morar da unidade e limitar a sua capacidade para manter a prontidão e poder desempenhar outras missões.
Defesa de pontos chave acontece quando as unidades de Infantaria são encarregadas de proteger determinados pontos como postos de comando ou bases.

Tipos de Infantaria

Ao longo da história (e variando de exército para exército) existiram diversos tipos de tropas de infantaria. Elas se distinguiam pelo tipo de armamento, pelas táticas utilizadas, e até mesmo pelos seus uniformes. Alguns deles eram:
Antiguidade:
Idade Média:
Renascimento:
Idade Moderna:

Insígnias de Infantaria

Na maioria dos paises do mundo o símbolo da Infantaria é representado por dois fuzis cruzados, alguns apresentando pequenas variações.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Infantaria

sexta-feira, 20 de maio de 2016

ESTADO DE MINAS GERAIS INSCRIÇÕES ABERTAS, PARTICIPE!!! DIA 24/05/2016 EM BELO HORIZONTE. Vencemos uma batalha e não a GUERRA.







20/05/2016 13h40
BH sedia última etapa regional de fórum de educação da ALMG
Municípios de toda a Região Metropolitana da Capital estarão representados no encontro, no Colégio Estadual Central.
Representantes de municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) se reunirão nesta terça-feira (24/5/16), na Capital, para o último encontro regional do Fórum Técnico Plano Estadual de Educação. Esse é o 12º encontro de uma série promovida pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para debater as propostas contidas no Projeto de Lei (PL) 2.882/15, do Executivo, que contém o plano, com o planejamento da educação pública em Minas para os próximos dez anos.

O encontro de BH será realizado na Escola Estadual Governador Milton Campos, mais conhecido como Colégio Estadual Central (Rua Fernandes Tourinho, 1.020, Lourdes). As inscrições estarão abertas até às 15 horas da próxima segunda-feira (23). Nesta sexta-feira (20) ainda é possível apresentar sugestões ao plano, por meio de consulta pública disponível no portal da ALMG. A etapa final do Fórum Técnico Plano Estadual de Educação também será realizada na Capital, na sede do Parlamento mineiro, entre 15 e 17 de junho.

Entre as diretrizes estabelecidas pelo Plano Estadual de Educação estão a erradicação do analfabetismo; a universalização do atendimento escolar; a superação das desigualdades educacionais; a melhoria da qualidade da educação; a formação para o trabalho e para a cidadania; a promoção do princípio da gestão democrática da educação pública; a promoção humanística, científica, cultural e tecnológica; a aplicação de recursos públicos que assegurem atendimento às necessidades de expansão; a valorização dos profissionais da educação; e a promoção dos princípios do respeito aos direitos humanos, à diversidade e à sustentabilidade socioambiental.

Programação - A abertura do encontro da RMBH está marcada para às 9 horas desta terça (24), seguida da palestra "Contextualização e processo de construção do Plano Estadual de Educação", com a participação de representantes da Secretaria de Estado de Educação e do Fórum Estadual de Educação, entidade que congrega várias entidades ligadas à área.

Seguem-se as discussões nos grupos de trabalho, que vão abordar as diversas metas a serem alcançadas, com temas como acesso e universalização à educação, inclusão educacional, diversidade e equidade, qualidade da educação básica, educação superior, formação e valorização dos profissionais da educação, gestão democrática e, finalmente, articulação entre os sistemas de educação e financiamento. O encerramento está previsto para o final da tarde.

Capital - Em Belo Horizonte, o Plano Municipal de Educação (PME) já está em vigor desde março deste ano, quando foi sancionada a Lei Municipal 10.917. De acordo com a norma, a consecução das metas previstas no plano será acompanhada pelo Fórum Municipal Permanente de Educação de Belo Horizonte.

O PME da Capital foi aprovado em dezembro de 2015 pela Câmara Municipal. Alguns pontos do PL 1.700/15, que abarcou o PME, geraram polêmica e acabaram ficando de fora do texto final da lei. Foi o caso, por exemplo, dos trechos que propunham o combate à discriminação de gênero, raça e orientação sexual, questionado por alguns grupos religiosos, contrariando assim o princípio deliberado pela Conferência Nacional de Educação de 2010, que previa a promoção da igualdade e a discussão sobre identidade de gênero nas escolas.

PROPOSIÇÃO: PL 2882 2015 - PROJETO DE LEIhttp://www.almg.gov.br/atividade_parlamentar/tramitacao_projetos/texto.html?a=2015&n=2882&t=PL


quarta-feira, 18 de maio de 2016

18 de Março: DIA NACIONAL DE COMBATE A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.
  

Diferença entre Abuso e Exploração Sexual

abuso sexual envolve contato sexual entre uma criança ou adolescente e um adulto ou pessoa significativamente mais velha e poderosa. As crianças, pelo seu estágio de desenvolvimento, não são capazes de entender o contato sexual ou resistir a ele, e podem ser psicológica ou socialmente dependentes do ofensor. O abuso acontece quando o adulto utiliza o corpo de uma criança ou adolescente para sua satisfação sexual. Já a exploração sexual é quando se paga para ter sexo com a pessoa de idade inferior a 18 anos. As duas situações são crimes de violência sexual.

Denúncias

No Brasil  o “Disque 100”, criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Os dados mostram que, de março de 2003 a março de 2011, o Disque recebeu 52 mil denúncias de violência sexual contra este público, sendo que 80% das vítimas são do sexo feminino.

O Disque 100 funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100; e do exterior pelo número telefônico pago 55 61 3212-8400 ou pelo endereço eletrônico: disquedenuncia@sedh.gov.br.
 A intenção do 18 de maio é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes. A data reafirma a importância de se denunciar e responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infanto-juvenil.
Fonte:http://www.acolhida.org.br/18-de-maio-dia-nacional-de-combate-a-exploracao-sexual-de-criancas/

Sinais e sintomas que os profissionais da Saúde e Educação devem suspeitar:
  • Marcas pelo corpo, lacerações, hematomas ou outras lesões genitais sem trauma acidental que os justifiquem;
  • Corrimento, hemorragia vaginal ou retal, ardência e infecção;
  • Presença de sêmen na roupa, boca ou genitais;
  • Doenças sexualmente transmissíveis;
  • Gravidez na infância ou adolescência;
  • Mudança de comportamento;
  • Perda ou excesso de apetite;
  • Agressividade, choro, isolamento social, insegurança e alterações do sono;
  • Retrocesso no desenvolvimento (voltar a agir como bebê);
  • Interesse súbito e incomum por questões sexuais, masturbação compulsiva;
  • Medo de adultos estranhos, de escuro, de ficar sozinho e de ser deixado em determinados lugares e/ou próximo a determinada pessoa;
  • Dificuldade para se movimentar e sentar;
  • Roupas íntimas destruídas, sujas ou manchadas de sangue;
  • Sentimento de inferioridade e necessidade de agradar.
Veja as principais diferenças entre abuso e exploração sexual no quadro abaixo e nas informações a seguir:

Exploração sexualAbuso sexual
Pressupõe uma relação de mercantilização, na qual o sexo é fruto de uma troca, seja ela financeira, de favores ou presentesNão envolve dinheiro ou gratificação
Crianças ou adolescentes são tratados como objetos sexuais ou como mercadoriasAcontece quando uma criança ou adolescente é usado para estimulação ou satisfação sexual de um adulto
Pode estar relacionada a redes criminosasÉ normalmente imposto pela força física, pela ameaça ou pela sedução
Ambos podem acontecer dentro ou fora da família
O abuso sexual
O abuso sexual pode acontecer dentro e fora do núcleo familiar, sendo conhecido como intrafamiliar e extrafamiliar, respectivamente, e pode se expressar de diversas maneiras.
Abuso sexual sem contato físico corresponde a práticas sexuais que não envolvem contato físico, e pode ocorrer de várias formas:
  • assédio sexualcaracteriza-se por propostas de relações sexuais por chantagem ou ameaça.
  • abuso sexual verbalpode ser definido por conversas abertas e/ou telefonemas sobre atividades sexuais, destinados a despertar o interesse da criança ou do adolescente ou a chocá-los.
  • exibicionismoé o ato de mostrar os órgãos genitais ou de se masturbar em frente a crianças ou adolescentes.
  • voyeurismoé o ato de observar fixamente atos ou órgãos sexuais de outras pessoas quando elas não desejam ser vistas.
  • pornografia é considerada abuso sexual quando uma pessoa mostra material pornográfico à criança ou ao adolescente.
Abuso sexual com contato físico corresponde a carícias nos órgãos genitais, tentativas de relações sexuais, masturbação, sexo oral, penetração vaginal e anal. Essas violações podem ser legalmente tipificadas em tentado violento ao pudor, corrupção de menores, sedução e estupro. Existe, contudo, uma compreensão mais ampla de abuso sexual com contato físico que inclui contatos “forçados”, como beijos e toques em outras zonas corporais erógenas.
A exploração sexual
A exploração sexual é caracterizada pela relação sexual de uma criança ou adolescente com adultos, mediada pelo pagamento em dinheiro ou qualquer outro benefício.
Conheça as principais formas de exploração sexual:
pornografia se configura como exploração sexual quando há produção, utilização, exibição, comercialização de material (fotos, vídeos, desenhos) com cenas de sexo explicito envolvendo crianças e adolescentes ou imagem, com conotação sexual, das partes genitais de uma criança.
tráfico para fins sexuais é a prática que envolve cooptação e/ou aliciamento, rapto, intercâmbio, transferência e hospedagem da pessoa recrutada para essa finalidade. O mais recorrente é que o tráfico para fins de exploração sexual ocorra de forma disfarçada por agências de modelos, turismo, trabalho internacional, namoro-matrimônio, e, mais raramente, por agências de adoção internacional.
exploração sexual agenciada é quando há a intermediação por uma ou mais pessoas ou serviços. No primeiro caso as pessoas são chamadas rufiões, cafetões e cafetinas e, no segundo, os serviços são normalmente conhecidos como bordéis, serviços de acompanhamento, clubes noturnos.
exploração sexual não-agenciada é a prática de atos sexuais realizada por crianças e adolescentes mediante pagamento ou troca de um bem, droga ou serviço.
Legislação:
  • O art. 227 da Constituição da República diz que é dever da família, da sociedade e do Estado colocar as crianças e os adolescentes a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. E o § 4º desse mesmo artigo obriga o Estado a punir severamente o abuso, a violência e a exploração sexual da criança e do adolescente.
  • O art. 34 da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, ratificada pelo Brasil, obriga a proteger a criança contra todas as formas de exploração e abuso sexual, inclusive a exploração em espetáculos ou materiais pornográficos. A Conferência Internacional sobre o Combate à Pornografia Infantil na Internet (Viena, 1999) pede que sejam consideradas crime, em todo o mundo, a produção, distribuição, exportação, transmissão, importação, posse intencional e propaganda de pornografia infantil.
  • O art. 201, VIII, do Estatuto da Criança e do Adolescente diz que compete ao Ministério Público zelar pelo respeito aos direitos e garantias legais assegurados às crianças e adolescentes, promovendo as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis.
  • O Código Penal prevê como crime o estupro (art. 213), o atentado violento ao pudor (art. 214), a sedução (art. 217), a corrupção de menores (art. 218), a pornografia (art. 234).
Fonte: Childhood.org.br - https://semascastanhal.wordpress.com/category/eca/page/3/

Aplicativo Proteja Brasil facilita a denúncia de violência contra crianças e adolescentes


app-proteja-brasil

O Proteja Brasil é o aplicativo para iPhone ou celular com sistema Android criado para facilitar denúncias e informar sobre violência contra crianças e adolescentes.
A partir do local onde o usuário está, o Proteja Brasil indica telefones e endereços e o melhor caminho para chegar a delegacias especializadas de infância e juventude, conselhos tutelares, varas da infância e organizações que ajudam a combater a violência contra a infância e adolescência nas principais cidades brasileiras.
Quando você baixa o Proteja Brasil ou divulga o app, passa a fazer parte de uma grande rede de proteção dos direitos de crianças e adolescentes.
O Proteja Brasil já faz parte das ações da Agenda de Convergência, uma iniciativa nacional criada para proteger meninos e meninas da violência em megaeventos como a Copa do Mundo FIFA 2014™. A Agenda envolve governos federal, estaduais e municipais, sociedade civil, setor privado e organismos internacionais como o UNICEF.
Também faz parte da iniciativa global do UNICEF #ENDViolence para o enfrentamento da violência das crianças em todo o mundo.
Como funciona?
O aplicativo facilita a denúncia em 3 simples passos, sem te expor e mantendo o sigilo de sua denúncia sempre.
app-proteja-brasil-quadros
  1. Faça o download do app compatível com o seu celular;
  2. Permita que o aplicativo acesse a sua localização;
  3. Selecione a instituição especializada na proteção de crianças e adolescentes mais próxima de você e faça sua denúncia mantendo sua anonimidade.
Faça o download do aplicativo Proteja Brasil:

PESQUISE POSTAGENS NO SITE

Filmes Educacionais

  • Escritores da Liberdade
  • Filhos do Silêncio
  • Meu Mestre minha Vida
  • Nell
  • O Livro Perigoso
  • O Milagre de Anna Sullivan
  • O Nome da Rosa
  • O Triunfo
  • O Óleo de Lorenzo
  • Sociedade dos Poetas Mortos

Contadores

"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina."
(Cora Coralina)

Feliz Dia das Crianças para todos!
Responsabilidade, Honestidade e Pontualidade faz parte de nossas vidas e temos que estar atentos para não pecarmos nessas áreas. Isso faz parte do ser adulto. Mas nada nos impede de sermos crianças em alguns momentos, principalmente na humildade e sinceridade. Só que a sinceridade as vezes ofende, pois as pessoas não estão preparadas para ouvirem a verdade, mesmo que venha da boca de uma criança.

Professora Marcia Valeria-2010.

CANAL - Professora Marcia Valeria

Loading...

ACESSOS...



1.000.000 Acessos

Meus Agradecimentos...


16/11/2013 - 1.500.000 Acessos! Obrigada Senhor!




Recent Visitors