LUMINOSO

PLAY- CLIQUE PARA OUVIR A WEB RÁDIO CONEXÃO,NET

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A melhor idade para seu filho fazer cada coisa dos 2 aos 6 anos





As idades são só uma referência. E nunca é demais lembrar:a demora nem sempre quer dizer problema. 



Falar no telefone-2 anos e meio
Nessa fase, ela gosta de imitar os adultos e já fala com segurança. Visto como algo mágico que os pais sempre usam, o telefone vira atração. A atividade ajuda no desenvolvimento social. As conversas preferidas são com conhecidos, principalmente os avós.



Empilhar cubos, lidar com brinquedos de encaixar, pintar com os dedos
entre- 1 e meio e 3 anos
Com cerca de 1 ano e meio, a criança já tem habilidade para empilhar e encaixar brinquedos -- e deve ser estimulada, pois esse treino vai ajudar em movimentos futuros, como segurar corretamente um lápis. Nessa época, ela também consegue enfiar os dedos na lata de tinta. Mas levá-los ao papel, e não à boca, exige uma coordenação motora que só virá depois dos 2 anos.



Nadar-3 anos
Antes dos 3 anos, a atividade é apenas lúdica, porque a criança ainda não tem coordenação para fazer os movimentos. Os problema da natação para bebês são as bactérias e o cloro, que podem irritar a pele e provocar alergias.



Noção de tempo-3 anos
O conceito de tempo está vinculado à duração de uma atividade repetitiva: papai chega em casa quando acaba o desenho. A criança começa a compreender um pouco do significado de "hoje", "amanhã", "manhã", "tarde" e "noite" aos 3 anos, mas só terá noção mais exata do tempo por volta dos 5 ou 6 anos.



Ir ao teatro-3 anos
Ao vivo e cheio de ações, o teatro prende mais a atenção do que o cinema. Com essa idade, ela entende o faz-de-conta e se diverte com as histórias.



Andar de bicicleta (com rodas de apoio)-3 anos
Ela já tem coordenação motora para mover os pedais e direcionar a bicicleta, principalmente se teve uma experiência inicial com triciclos. Ainda não dá para exigir que pedale sem rodinhas. Isso acontece, em média, aos 6 anos.



Dormir fora de casa-3 para 4 anos
Nessa época, ela se sente segura para dormir na casa de parentes, como avós ou uma tia próxima, mas ainda pode chorar na casa de amiguinhos. Com 5 anos, será mais fácil, pois toda criança fica mais sociável.



Escovar os dentes sozinho-4 anos
Já se desenvolveu a habilidade para manusear a escova, ainda mais se houve estímulo. Mesmo assim, um adulto deve supervisionar a escovação, pelo menos a noturna -- a principal, segundo os odontopediatras.



Ir pela primeira vez ao cinema-4 anos
Ela consegue ficar sentada por períodos mais longos. Prefira desenhos animados. Filmes devem ser deixados para dois anos depois, quando a criança terá capacidade de entender roteiros mais elaborados. O passeio será mais tranqüilo se ela estiver acostumada às sessões de vídeo em casa.



Amarrar os sapatos-5 para 6 anos
A criança já desenvolveu habilidade motora fina e coordenação. Deixar o laço malfeito não significa nenhum problema de coordenação.



Escolher as próprias roupas-5 para 6 anos
A partir de 3 anos, a criança demonstra suas preferências. Mas é a partir dos 5 que consegue adequar sua escolha ao clima ou ao contexto em que as roupas são usadas. Antes dessa idade, é comum que ela escolha um casaco para ir à praia, por exemplo.



Praticar esportes-6 anos
O desenvolvimento permite movimentos mais elaborados, como os exigidos no futebol, no tênis e no vôlei, por exemplo. A criança também tem maturidade para assimilar as regras dos jogos.



Arrumar a cama-6 anos
Ela já desenvolveu a noção de que deve cuidar daquilo que usa e é seu. Principalmente se foi bem orientada pelos pais. E também já tem altura e coordenação motora suficientes para realizar a tarefa.



Aprender a ler-6 para 7 anos
Nessa idade, a criança consegue simbolizar a imagem das letras e discriminar os sons. Nada impede, porém, que aprenda a ler mais cedo, se o seu desenvolvimento o permitir. Uma boa estimulação é ler para os filhos e ter em casa uma biblioteca só para eles.



Atravessar a rua sozinho-10 anos
Ela tem mais capacidade de perceber perigos e coordenar várias ações ao mesmo tempo, como olhar os carros, procurar a faixa de segurança, checar o farol, não se distrair e até correr se algum carro avançar. Observe seu filho quando estiver com ele na rua e só libere os passeios solitários se ele se sentir seguro.



Ficar em casa sozinho-13 anos
A criança já pode ficar sozinha por alguns períodos. tem autonomia para tomar decisões básicas e executá-las, como preparar um lanche ou pedir ajuda pelo telefone. Deixe algumas orientações antes de sair.



Andar de ônibus sozinho-14 para 15 anos
O adolescente tem mais responsabilidade e consciência de perigos. Sabe como evitá-los e como enfrentar situações não planejadas. Se entra no ônibus errado, por exemplo, sabe como parar em outro ponto e pegar a condução certa. Essa capacidade varia conforme os aspectos culturais e sociais da vida de cada um.


Postado por: Professora Marcia Valeria

As bases essenciais para habilidades motoras finas.

-BOA BASE POSTURAL(POSTURA SENTADA)
-PERCEPÇÃO TÁTIL
-COORDENAÇÃO BILATERAL
-MOBILIDADE DEDOS INDICADOR,POLEGAR E ESTABILIZAÇÃO DO DEDO MÉDIO




Em primeiro lugar, a criança precisa de uma boa base postural - os músculos maiores de ombros e tronco que estabilizam o braço para que os dedos fiquem livres para se mover. Quando essa base é frágil,a criança pode apresentar dificuldade para segurar o lápis para colorir,desenhar e escrever
-pouca graduação de força na escrita
-não tem controle postural suficiente para manter a escrita
-pode ocorrer uma grande tensão no ombro(cintura escapular)
-cansa facialmente
-dores na região pescoço e ombro.
-lentidão dos movimentos
Uso do lápis ou uma tesoura de uma forma inadequada pode ocorrer devido uma pobre estabilidade da cintura escapular e dos grandes músculos do tronco.Para a criança com pobre estabilidade na cintura escapular precisa de uma grande quantidade de esforço nas habiliades motoras finas. 



Em segundo lugar, a criança precisa de uma boa percepção tátil(também conhecida como a percepção ao toque).Se você não está recebendo um bom feedback dos seus dedos, é difícil uma boa precisão dos movimentos dos dedos.Exemplo:lavar os pratos com uma luva de borracha ocorre uma sensação estranha e também bastante díficil perceber e controlar os movimentos das mãos e dedos 



Quando uma criança tem uma base fraca de percepção ao toque, parece que ele está fazendo tudo com luvas de borracha.Não há, provavelmente,nada de errado com as mãos e dedos, mas seu cérebro está com dificuldade de processar as informações de suas mãos corretamente e desenvolvimento motor não é o ideal. 



Coordenação Bilateral é a capacidade de usar os dois lados do corpo em conjunto de forma coordenada. Algumas habilidades motoras finas,funcionam de maneira coordenada e precisa,como amarrar o cadarço do tênis, cortar com tesoura, e apertar um parafuso.



Finalmente, os músculos da mão precisam aprender a trabalhar maneira precisa.Assim a Mão tem a função Essencial é o quarta base para habilidades motoras finas. Intimamente relacionado posição do antebraço e punho,principalmente mobilidade dos dedos indicador e polegar e estabilidade dedo médio.



Postado por: Professora Marcia Valeria

Coordenação Motora


Atividades...








Jogos e atividades com bola ajudam a conhecer o corpo e desenvolvem a coordenação motora de crianças em fase de alfabetização
Três exemplos de atividades e dá uma dica sobre a diversidade de materiais:



Basquete quando bate a bola no chão, imitando o fundamento do jogo, a criança precisa coordenar o movimento das mãos com o dos olhos. "Exatamente o mesmo que ocorre na escrita"



Conduzir um pneu ou arco pela quadra essa brincadeira trabalha a motricidade fina e exige o movimento de molinete (aquele girar de punho do pescador que fisgou um peixe).



Lançar a bola ao alto, bater palmas e pegá-la novamente esse exercício traz um balaio de cálculos embutido. Quando o número de palmas cresce (o professor pode propor isso como regra), há três saídas para a criança: 1) lançar a bola mais alto (aumento da força); 2) bater palmas mais rapidamente (aumento do ritmo); 3) agachar-se para pegar a bola (aumento da distância percorrida). "É uma operação de fundo lógico-matemático que trabalha diversos conceitos e exercita o tônus muscular".O treino do músculo é essencial para segurar o lápis com a força correta.


Bolas diferentes como as crianças nessa fase precisam experimentar conceitos como grande e pequeno, leve e pesado etc., e trabalhar com bolas de vários pesos e tamanhos.

Coordenação Motora - Brincadeira com Massinha









Coordenação Motora - Colagem






Rasgar uma folha de papel crepom,fazer várias bolinhas para uma colagem 
Dicas de alguns materiais de
colagem (feijão,pipoca,milho,pedaços de tecidos, ou botões).

Coordenação Motora -Brincadeira na Areia




Monstros, lagoa, castelo, comidinhas e até uma minhoca. Não há limites para a criatividade infantil quando o assunto é brincar na areia. Basta juntar um pouquinho de água, forminhas,
baldinho e até palitos de sorvete. 



Um mundo a explorar
As brincadeiras na areia dão à criança a possibilidade de desvendar o universo à sua volta. Os aromas, as texturas e as cores estimulam praticamente todos os sentidos dos baixinhos quando eles estão nesse ambiente.Na fase pré-escolar, os pequenos começam a sair do egocentrismo e passam a interagir com o meio e os amiguinhos.




Isso incentiva a criatividade e desenvolve a parte motora. Para o desenvolvimento ser maior,oferecerem uma boa quantidade de brinquedos em tamanhos, cores e formatos diferentes. Assim, haverá mais chances da criança se interessar e participar da brincadeira. 



Os kits de Areia (baldes, pás, carrinhos, bonecas) são bem-vindos, porém nem sempre são necessários. Muitas vezes, palitos de sorvete e copos plásticos são sufi cientes; eles transformam-se em foguetes, castelos, bichos, etc.



- A princípio, algumas crianças podem não demonstrar interesse pela areia ou até um certo incômodo por ficarem com as mãos e pés sujos. Respeite esse momento, garantindo que poderão lavar-se quando quiserem.



- Em algumas situações, elas se divertem construindo e desmanchando bolinhos. Esse é o momento de experimentar as possibilidades que sua coordenação motora já lhes oferece.



- Fazer um bolo e cantar parabéns é interessante. Essa brincadeira cria uma oportunidade para você manter uma conversa com o pequeno, como falar do que é o bolo? Para quem cantaremos parabéns? Quantos anos o aniversariante está fazendo? De que bolo a vovó mais gosta?



- A garotada também gosta de esconder objetos na areia para em seguida encontrá-los. Com isso, compreendem melhor o espaço.



- Misturar areia e água ajuda na construção de castelos e, para essa brincadeira, a companhia do pai ou da mãe é básica, pois juntos criarão o cenário em que os brinquedos (separados por você) serão inseridos.

COORDENAÇÃO MOTORA GROSSA E FINA




A coordenação motora da criança é estimulada desde cedo, mesmo que involuntariamente, ou seja mesmo que os pais não tenham esta consciência. Através de movimentos com as mãozinhas para pegar objetos, depois os primeiros passinhos, o rastejar no tapete, tudo isso engloba o desenvolvimento da coordenação motora. 
Já em fase pré-escolar a coordenação é ‘treinada’ em atividades especificas para a idade, como exercícios motores de desenhos, símbolos, etc. 
Para compreender melhor o significado da coordenação motora veja abaixo uma explicação mais detalhada:



Coordenação motora é a capacidade de coordenação de movimentos decorrente da integração entre comando central (cérebro) e unidades motoras dos músculos e articulações.



Classifica-se a coordenação motora em dois grupos.



- Coordenação motora grossa
Este tipo de coordenação permite a criança dominar o corpo no espaço, controlando os movimentos mais rudes.
Ex: andar,correr,saltitar,pular,subir/descer escadas,rastejar, etc.




- Coordenação motora fina
É a capacidade de usar de forma eficiente e precisa os pequenos músculos, produzindo assim movimentos delicados e específicos. Este tipo de coordenação permite dominar o ambiente, propiciando manuseio dos objetos. Ex:escrever,pintar,desenhar,recortar,encaixar,
montar/desmontar,empilhar,costurar,abotoar/desabotoar e digitar.


Postado por:: Professora Marcia Valeria

UM SENTIDO POUCO CONHECIDO - PROPRIOCEPÇÃO





A maioria das crianças aprende que temos cinco sentidos: 
visão, audição, olfato, tato e gustação. Há entretanto outros sentidos muito importantes que não estão incluidos nesta lista.
Consciência da posição do corpo, ou “propriocepção” é um desses sentidos.



Propriocepção é o sentido que faz com que nosso cérebro desenvolva um mapa interno do corpo de modo que possamos fazer atividades sem precisar monitorar tudo visualmente o tempo todo. A maioria das pessoas ignora a existência desse sentido. Isso é um problema particularmente sério quando ele não funciona bem. Se nem ao menos temos consciência de que o sentido existe, é muito difícil entender problemas relacionados a ele.



Assim como nossos olhos e ouvidos mandam informação sobre o que vemos e ouvimos para o cérebro, partes dos nossos músculos e articulações percebem a posição do nosso corpo e mandam essa informação para o cérebro. Dependemos dessa informação para saber exatamente onde as partes do nosso corpo estão e para planejar movimentos.
Quando o sentido de propriocepção funciona bem, constantemente fazemos ajustes automáticos em nossa posição. Este sentido nos ajuda a manter posição adequada em uma cadeira, segurar utensílios tais como uma caneta ou garfo de maneira adequada, julgar como manobrar no espaço de modo a não bater nas coisas, a que distância temos de estar das pessoas para não ficar perto demais, quanta pressão colocar para evitar quebrar um lápis ou um brinquedo e a mudar as ações que não foram bem sucedidas tais como jogar uma bola em um alvo.



Como a propriocepção nos ajuda com funções tão básicas, um problema nesse sistema pode nos causar bastante dificuldade. O que geralmente acontece é que a criança tem de prestar atenção em coisas que deveriam acontecer automaticamente. Também pode ter de usar visão para “descobrir” como fazer os ajustes. Isso pode necessitar muita energia. A criança pode se sentir desajeitada, frustrada e até sentir medo em algumas situações. Por exemplo, pode ser muito assustador descer escadas se você não sabe onde estão os seus pés. 



O sistema proprioceptivo é ativado através de atividades de puxar/empurrar, pular e atividades que envolvem peso e pressão firme ou toque profundo.






Estes são alguns exemplos de atividades proprioceptivas. Elas podem ser úteis para ajudar seu filho a se conscientizar mais da posição de seu corpo e se tornar mais calmo e organizado.



-Deixe a criança ajudar em “trabalho pesado” tal como carregar compras, carregar a cesta de roupa suja, levar o lixo para fora.
- Brinque de “acampar” e ponha saquinhos de arroz e feijão na mochila da criança. Finja que está subindo montanhas e pulando de rochas no parque ou no quintal.
- Faça um “sanduiche” de seu filho entre as almofadas do sofá. Adicione pressão fingindo por pickles, maionese.
- Faça com que a criança feche os olhos e sinta onde estão suas pernas, mãos, etc. Pergunte se estão para cima ou para baixo. Tente fazer com que assuma várias posições sem olhar, tal como rolar-se como uma bola, tocar seu nariz, fazer um círculo com seus braços e fazer um X com braços e pernas.
-Faça uma massagem suave mas firme

A melhor maneira de ensinar caligrafia


A melhor maneira de ensinar caligrafia

A melhor maneira de ensinar caligrafia é a utilização de uma abordagem cinestésica e multisensorial, o que significa realmente sentir o movimento, uma vez que está sendo realizado.
  
O importante  é visualizar e verbalizar um padrão de movimento como a ação
Um exemplo de como realizar a instrução cinestésica para letra ou número.

escrever a letra  em um quadro-negro ou quadro branco. Designar o ponto de partida e verbalizar as instruções para o sentido correto da escrita da letra. Inicie com as vogais ( O, I, E , A, U) depois a inicial do nome da criança. Depois as letrinhas de curvas (C, G, J, S).



-rastrear sobre a letra no quadro-negro com os olhos abertos, depois com os olhos fechados e verbalizar o sentido (direcionalidade) da formação da letra. 
-escrever no ar com um dedo indicador ou na areia, espuma, creme, massinha, farinha, talco ou tinta (multisensorial)
-pode realizar atividades de  formação da letra com colagem com cereais, barbante ou pintura
-A criança pode então tentar escrever no papel, enquanto verbaliza o sentido da formação da letra.

Fonte:http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com/search/label/A%20melhor%20maneira%20de%20ensinar%20caligrafia

Postado por: Professora Marcia Valeria

PESQUISE POSTAGENS NO SITE

Filmes Educacionais

  • Escritores da Liberdade
  • Filhos do Silêncio
  • Meu Mestre minha Vida
  • Nell
  • O Livro Perigoso
  • O Milagre de Anna Sullivan
  • O Nome da Rosa
  • O Triunfo
  • O Óleo de Lorenzo
  • Sociedade dos Poetas Mortos

Contadores

"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina."
(Cora Coralina)

Feliz Dia das Crianças para todos!
Responsabilidade, Honestidade e Pontualidade faz parte de nossas vidas e temos que estar atentos para não pecarmos nessas áreas. Isso faz parte do ser adulto. Mas nada nos impede de sermos crianças em alguns momentos, principalmente na humildade e sinceridade. Só que a sinceridade as vezes ofende, pois as pessoas não estão preparadas para ouvirem a verdade, mesmo que venha da boca de uma criança.

Professora Marcia Valeria-2010.

CANAL - Professora Marcia Valeria

Loading...

ACESSOS...



1.000.000 Acessos

Meus Agradecimentos...


16/11/2013 - 1.500.000 Acessos! Obrigada Senhor!




Recent Visitors